Estratégias/Táticas - Art. 41

- Ataque.

- Exercícios para a Aprendizagem e para o Aperfeiçoamento.

- Sequência de Exercícios no. 6.

- Objetivos: consolidar a estratégia de ataque após a recepção do saque curto.

 

Nesta Sequência de exercícios o objetivo é fazer com que os atletas pratiquem os passes, levantamentos e ataques após saques curtos e bolas atiradas na zona de ataque. No caso, os mesmos devem considerar:

- na recepção e nos passes a bola tem que ganhar mais altura, a fim de propiciar maior tempo para as ações subsequentes (levantamento e ataque);

- nos levantamentos, como mencionado nos artigos anteriores, é essencial levar em conta - também - o fator tempo e, no aspecto técnico individual, que terão que ser realizados em situações especiais;

- nos ataques a preocupação deve ser com a velocidade de deslocamento, uma vez que, em virtude do pequeno espaço para uma movimentação ideal.

 

45 - É uma conjunção das Sequências anteriores - exercícios com saque curto - com mais uma ação. O treinador (ou um colaborador) sacando curto nos jogadores, alternadamente. O exercício é realizado em quatro ações consecutivas e sem interrupções entre as mesmas.

Primeira ação: o treinador/colaborador executa um saque curto na metade direita da quadra. J1 se desloca, executa a recepção do saque e recua (cerca de 3 metros). J2 se desloca para o ponto do levantamento (pl) levanta. J1 ataca. O ataque é por meio de tipos de ataque e em pontos da quadra adversária, de acordo com a orientação do treinador.

Segunda ação: imediatamente após a primeira, um colaborador (ou o treinador), posicionado nas proximidades da rede, do lado oposto, lança uma bola em pontos da zona de ataque da quadra em que a dupla está realizando o exercício. O jogador que levantou (J2) se desloca do ponto em que executou o levantamento (pl) com velocidade máxima, e executa um passe, de tal maneira que a bola ganhe altura suficiente que o permita recuar para o ponto em que faz suas aproximações finais para o ataque. J1 se desloca do ponto em que atacou e executa o levantamento para o ataque do J2.

Da mesma maneira, o ataque é por meio de todos os tipos ("soco", "lob", "meia-batida", cortada forte. E em pontos da quadra oposta, de acordo com a orientação do treinador.

Finalizada a sequência iniciada com a recepção de J1, invertem-se os papéis. Ou seja, a nova sequência é iniciada com o saque curto para J2.

Nos diagramas a seguir, exemplo da movimentação dos dois jogadores.

No diag. 1, o procedimento do J1, na primeira ação. Ele desloca para recepcionar o saque curto (seta tracejada em vermelho). Recua cerca de 3 metros (até o ponto em que faz sua aproximação final para o ataque). Aproxima-se e ataca (setas tracejadas em vermelho).

No diag. 2, o procedimento de J2, na primeira ação. Imediatamente após executar o levantamento, se desloca para passar a bola lançada pelo treinador. Recua para o ponto da aproximação final e ataca (setas tracejadas em azul). J1, por sua vez, ataca e se desloca para o ponto do levantamento (pl) (setas tracejadas em vermelho). Executa o levantamento para o ataque de J2.

Nos diags 3 e 4, os procedimentos de ambos os jogadores na sequência que começa pelo saque curto para a recepção de J2. A movimentação de J2 e de J1 se invertem.

Repare que nas duas ações ocorrem uma recepção do saque (curto), dois levantamentos e dois ataques. Tudo isso, após deslocamentos em grande velocidade.

 

 

 

46 - Tomando como base o exercício 45. Agora, a mecância é a mesma, com quatro ações consecutivas e sem intervalos.

Nota

Os diagramas anteriores (1, 2, 3 e 4) servem para exemplificar os próximos exercícios.

 

 

Primeira ação: o treinador/colaborador executa um saque curto. J1 recepciona, J2 levanta e J1 ataca. O ataque é por meio de tipos de ataque e em pontos da quadra adversária, de acordo com a orientação do treinador.

Segunda ação: imediatamente após a primeira, um colaborador (ou o treinador), posicionado nas proximidades da rede, do lado contrário, lança uma bola em pontos da zona de ataque da quadra em que a dupla está realizando o exercício. O jogador que levantou (J2) desloca-se com velocidade máxima e executa um passe, em que a bola ganhe altura suficiente. J1 logo após atacar executa se desloca a fim de executar o levantamento para o ataque do J2. Da mesma maneira, O ataque é por meio de tipos de ataque e em pontos de acordo com a orientação do treinador.

Terceira ação: agora, saque curto J2 recepciona, J1 levanta e J2 ataca. O ataque é por meio de tipos de ataque e em pontos da quadra adversária, de acordo com a orientação do treinador.

Quarta: agora, um colaborador (ou o treinador), posicionado nas proximidades da rede, do lado contrário, lança uma bola em pontos da zona de ataque da em que a dupla está realizando o exercício. O jogador que levantou (J2) desloca-se com velocidade máxima e executa um passe, em que a bola ganhe altura suficiente, e o J1 executa o levantamento para o ataque do J2.

Nota

A duração das quatro ações é entre 30 e 40 segundos, se realizados por duplas de alta competitividade. O treinador deve considerar a capacidade física de seus atletas no momento de planejar a sessão com esses exercícios. Para iniciantes ou para atletas destreinados é recomendável dar intervalo - maior ou menor - entre as ações.

 

47 - Idem exercício 46, com um colaborador segurando uma tabuleta (modelo na figura a seguir), que serve como um bloqueio. O tipo de ataque e o ponto em que a bola deve ser direcionada na quadra oposta são de acordo com que estabelecer o treinador.

 

 

 

 

48 - Agora a prática dos exercícios anteriores, com a colaboração de uma dupla oponente. Inicialmente com duas ações. O exercício começa com um saque curto. No caso de a dupla oponente conseguir a posse da bola, o jogo continua. No caso de não conseguir, o treinador/colaborador lança a bola para a segunda ação.

49 - Idem 48, com as quatro ações. A terceira ação é um novo saque curto e o jogo continua. A quarta ação só ocorrerá se a dupla oponente não conseguir a posse da bola.

50 - A dupla em treinamento e uma dupla oponente disputam um set 18 pontos. Só valendo saque curto.

 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos exercícios.

 

Os exercícios desta Sequência têm um valor inestimável para uma das funções mais importantes: o levantamento. O treinador deve cobrar dos seus jogadores o máximo de atenção nos requisitos essenciais para uma boa performance, tais como:

- a velocidade nos deslocamentos, do ponto em que estão posicionados para o ponto em que a bola tem que ser levantada;

- o posicionamento adequado do corpo, em relação à bola, por ocasião do levantamento. É essencial uma boa flexão das pernas, a fim de poder controlar o tempo do levantamento. Ou seja, muitas vezes o levantador tem que atrasar a execução do levantamento, a fim de propiciar tempo ao atacante para fazer um recuo e uma aproximação ideal para o ataque. No caso dos saques curtos, isso é obtido deixando-se a bola cair um pouco mais. Logo, por exemplo, ao invés de se fazer o levantamento por meio de um toque acima da cabeça o levantador opta por executá-lo por meio de uma manchete. Ou, ao invés de executar a manchete em determinada altura, deixa a bola cair e o faz com a mesma praticamente no chão.

- a capacidade de executar o levantamento sob qualquer circunstância. No caso do saque curto, o campo em que os dois jogadores atuam é muito restrito. Por exemplo, em muitas ocasiões a bola, depois de recepcionada, fica muito perto da rede, ou baixa, ou alta e grudada na rede, enfim, em pontos em que o levantador só será bem sucedido se tiver grande capacidade técnica. Ele tem que conseguir levantar a bola por meio de toque e manchete, de frente, lateralmente ou de costas para o alvo. Com os pés no chão, com as pernas acentuadamente flexionadas, com um dos joelhos no chão, com o corpo em suspensão, etc.

Na foto abaixo, um exemplo. A bola está tocando a rede. Maria Clara já está sob a mesma com os dois joelhos no chão, preparada para executar o levantamento para sua companheira, Carol.

 

 

- a capacidade para controlar o tempo de levantamento. Como no saque curto um dos objetivos do adversário é o de dificultar a aproximação para o ataque, o do levantador tem que ser o de propiciar o tempo necessário ou o possível para que o companheiro, após recepcionar o saque, possa recuar e realizar uma boa aproximação para o ataque.

Na recepção do saque curto é indispensável a execução perfeita da manchete, a fim de se conseguir alçar a bola de tal maneira que seja possível recuar e fazer a aproximação para o ataque. É comum o jogador, por displicência, chegar a tempo para fazer a recepção e não executar corretamente a manchete. O erro mais comum é o de não flexionar as pernas adequadamente. Flexionam apenas o tronco. Com isso, não conseguem colocar os braços paralelos ao solo, logo, têm dificuldade para alçar a bola. De modo geral essa bola vai para frente e, como a rede está muito próxima, o levantador ficará em situação difícil para realizar o levantamento.

Na figura a seguir, uma representação gráfica para exemplificar o posicionamento dos braços por ocasião da execução da manchete. Na da esquerda, o modo correto, ou seja, os braços ficam paralelos ao solo. Com isso, é possível alçar a bola perpendicularmente em relação aos braços. Na da direita, o errado. No caso a bola tende a ir para frente, isto é, na direção da rede.

 

 

O treinador deve cobrar a capacidade física para execução do ataque em condições desfavoráveis. É muito comum o jogador que recepciona o saque não ter tempo para recuar e fazer uma aproximação ideal. Muitas vezes tem que atacar com passadas curtas, com uma passada ou sem passada. Para contrabalançar esta limitação o atacante tem que ter a capacidade de saltar, executar os movimentos do tronco e dos braços com máxima explosão, obviamente, a fim de poder desferir ataques fortes. Um aspecto importante: o jogador tem que ter habilidade para poder optar pelo golpe mais conveniente e com potência necessária. Muitas vezes o atacante "larga" por não ser capaz de atacar forte e/ou ataca forte por não ser capaz de "largar" com precisão. Nem um dos dois casos é bom.

 

Cont. no art. 42, com outra Sequência de Exercícios.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra