Estratégias/Táticas - Art. 39

Ataque

- Exercícios de Ataque.

- Sequência de Exercícios No. 04.

 

- Objetivos: - familiarização com os procedimentos diante dos saques curtos;
 - prática do levantamento em situações especiais.

 

- Material Auxiliar: tabuleta com material flexível para simular um bloqueio.

Na figura a seguir, um exemplo da tabuleta colocada em uma das extremidades da rede. A parte retangular deve ser com material macio, pois muitas vezes os jogadores batem com a mão. A haste é comprida de maneira que uma pessoa possa segurar e conseguir colocá-la acima do bordo superior da rede.

 

 

25 - O treinador sacando curto, intercaladamente, para os dois jogadores. O que recepciona, deve ter a preocupação de alçar a bola, no máximo até o meio da rede, e altura de maneira que possa ter tempo para recuar, pelo menos, duas passadas. Espera pelo levantamento e ataca por meio de um "soco" imediatamente atrás do bloqueio-tabuleta. O jogador que levanta, no momento em que percebe que o saque é curto no companheiro, se aproxima para a Zona de Levantamento e executa o levantamento.

No diagrama a seguir, a movimentação do jogador que recepciona (J1) o saque e ataca, e do que levanta (J2) . Representadas pelas setas tracejadas, em vermelho e azul, respectivamente. Os pontos em que devem ser colocados os saques curtos (retângulos em sem cor) o bloqueio-tabuleta (retângulos verdes) e o ponto da quadra, imediatamente após o bloqueio (retângulos azuis).

 

 

 

 

26 - Idem 25, com o ataque por meio de uma "meia batida" na diagonal "fechada", retângulo azul disposto em diagonal ao ponto em que se realiza o ataque.

27 - Idem 25, com o ataque por meio de um golpe do tipo "Lob", por cima do bloqueio-tabuleta, nos retângulos amarelos.

28 - Idem 25, com o ataque por meio de uma cortada forte nos retângulos amarelos (paralela e diagonal).

29 - Idem 25, com o ataque por meio de uma cortada forte no retângulo laranja.

30 - A mesma mecânica dos exercícios anteriores com uma diferença que aumenta, e muito, o grau de dificuldade dos exercícios: o levantador alça a bola para o centro da quadra ao invés de para a extremidade da rede. O jogador que recepciona deve ter a preocupação de alçar a bola, no máximo até o meio da rede, e de tal maneira que possa recuar, pelo menos, duas passadas, passar pela linha em que o levantador está executando o levantamento e atacar com um "soco", imediatamente atrás do bloqueio-tabuleta.

No diagrama a seguir, a movimentação do jogador que recepciona o saque e ataca (em vermelho) e do que levanta (em azul), representa pelas setas tracejadas. Os pontos em que devem ser colocados os saques curtos (retângulos sem cor) o bloqueio-tabuleta (retângulo verde) e o ponto da quadra, imediatamente após o bloqueio (retângulo azul). Repare que J1 executa a recepção do saque, recua para o ponto em que habitualmente faz sua aproximação para o ataque e ataca no terço central da rede (à frente do jogador-levantador J2).

Importante: o jogador-levantador (J2 no exercício realizado na metade-direita da quadra, e J1 na metade esquerda) deve alçar a bola imediatamente após o ponto em que está posicionado para o levantamento. De maneira nenhuma a bola ser pode afastada mais do que 1 metro. Quando mais, dificulta o ataque do companheiro.

 

 

 

31 - Idem 30, com o ataque por meio de uma "meia batida" na diagonal "fechada", retângulo azul disposto em diagonal ao ponto em que se realiza o ataque.

32 - Idem 30, com o ataque por meio de um golpe do tipo "Lob", por cima do bloqueio-tabuleta, nos retângulos amarelos.

33 - Idem 30, com o ataque por meio de uma cortada forte nos retângulos amarelos (paralela e diagonal).

34 - Idem 30, com o ataque por meio de uma cortada forte no retângulo laranja.

 


 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos exercícios.

 

1 - O ponto de referência para a manobra dos exercícios - do 30o. ao 34o. - é o posicionamento do jogador que está levantando. Por essa razão a bola deve ser alçada imediatamente após o ponto da quadra em que este está executando o levantamento. No exercício realizado na metade direita da quadra, as bolas que se afastam deste ponto causam imensas dificuldades ao atacante destro, por exemplo. Ele vai atacar uma bola que está se afastando. Da esquerda para a direita, é pior para o atacante canhoto. No diagramas a seguir, um exemplo da movimentação dos dois jogadores em relação ao ponto em que está sendo executado o levantamento (PL).

 

 

 

 

2 - Os exercícios - de 30 a 34 - simula uma situação de jogo que ocorre com elevada frequência. O saque curto é dado, entre outros objetivos - com a intenção de dificultar uma aproximação ideal para o ataque, do jogador que o recepciona. Com a obrigação de recepcionar e ainda deslocar para depois da linha em que está posicionado o levantador é uma ação que requer vários atributos, quais sejam.

- Capacidade Técnica Individual para fazer uma boa recepção de maneira que a bola fique no máximo até o centro da rede;

- Velocidade de Deslocamento a fim de recuar, após a recepção, e para aproximar-se para o ataque;

- Boa Explosão Muscular, uma vez que, muitas vezes não é possível ganhar suficiente espaço no recuo. Como decorrência, a aproximação para o ataque fica comprometida. Em certas ocasiões não é possível, sequer, dar qualquer passada antes do salto para o ataque; o atleta apenas salta e ataca.

- Tranquilidade para não afobar no descolamento, esperar o momento apropriado para fazer a aproximação final para o ataque, etc.;

- Habilidade e Recursos de Ataque, uma vez que, nem sempre o levantamento é perfeito. Nos casos de imprecisão, o atacante tem que saber executar diferentes tipos de golpes e, sobretudo, "explorar" o bloqueio.

 

3 - O jogador que levanta levantador é bastante exigido. No aspecto técnico é obrigado a fazer o levantamento por meio do toque e da manchete e sob diversos tipos de circunstâncias. Por exemplo, de frente, de costas e lateralmente, em relação ao alvo; com o corpo em suspensão, com todas as angulações possíveis de flexão das pernas, com um dos joelhos no chão, etc. Vale lembrar que dada a proximidade da rede, em muitas ocasiões o levantamento tem que ser realizado com a mesma atrapalhando.

Além disso, tem que ter boa noção de tempo e espaço. Dependendo do posicionamento em que se encontra o jogador que fez a recepção se encontra, decidir sobre:

- o momento de fazer o levantamento;

- o quanto de altura a bola tem que ser alçada;

- o espaço da bola, em relação à rede.

Enfim, tudo que facilite o trabalho do atacante.

 

4 - O treinador deve conscientizar seus atletas para a importância da cobertura do ataque. Como o espaço onde a ação ocorre é exíguo, é comum a bola ser levantada muito perto do bloqueio. Um opção viável para o atacante é golpear a bola no bloqueio para ser recuperada pela cobertura do ataque e, daí então, realizar um novo ataque.

 

Cont. no art. 40 com outra Sequência de Exercícios.

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra