Estratégias/Táticas - Art. 36

- Ataque

- Exercícios de Ataque.

Nos capítulos em que focalizei a Recepção do Saque e o Levantamento, apresentei sequências de exercícios para o aperfeiçoamento destas funções. Na ocasião, inseri alguns com ataque e a observação de que o ataque fazia parte como atividade secundária, ou seja, o que tinha que ser praticado, ajustado, etc. era primeiramente a recepção, depois o levantamento.

Agora, no treinamento do ataque, os exercícios apresentados passam a ser a parte principal. Treinador e jogadores devem se concentrar em todos os detalhes e todos os procedimentos, mencionados neste capítulo, a fim de que o ataque seja desenvolvido. Nas sequências de exercícios para o ataque, aqueles exercícios devem ser repetidos, com uma diferença fundamental. O treinador deve estabelecer alvos na quadra oposta, para serem atingidos. Estes, devem ser colocados nos pontos da quadra em que os jogadores têm que utilizar com frequência e precisão, durante um jogo. Tais como, apresento no diagrama a seguir.

No diagrama a seguir, apresento um diagrama com uma visão - hipotética - do alto. Neste, estão colocados retângulos coloridos, que representam pontos estratégicos da quadra.

 

 

 

- Amarelos - representam pontos no fundo da quadra: paralelos às linhas laterais e na mesma metade da quadra em que o ataque é realizado; diagonal ao ponto em que a bola é atacada (entrada e saída da rede).

- Laranja significa o centro-fundo, ponto entre os dois jogadores da defesa.

- Azuis representam pontos mais próximos da rede: no mesmo lado e em diagonal ao ponto da rede em que a bola é atacada.

Nos exercícios que serão sugeridos a seguir, os pontos que estes retângulos representam serão utilizados o tempo todo. Serão mencionados como:

- paralela-fundo;

- diagonal-fundo;

- centro-fundo;

- paralela-curta;

- diagonal-curta.

A partir de certo nível de competitividade, as duplas se utilizam - como mencionei repetidas vezes anteriormente, o procedimento fundamental do levantador: olhar para a quadra do adversário e "cantar" o ponto da quadra mais conveniente para o atacante direcionar a bola.

De modo geral a "cantada" é um código entre os dois atletas. É realizada em relação ao posicionamento que o defensor adota, ou seja:

Ataque na Entrada da Rede, por exemplo:

- bloqueador fechando a paralela e defensor posicionado na diagonal; "cantada" do ataque, para a paralela (retângulo amarelo e azul no mesmo lado em que o bloqueio está postado).

- bloqueador fechando a diagonal e defensor posicionado na paralela, "cantada" do ataque, para a diagonal (retângulos amarelo e azul posicionados em diagonal, em relação ao bloqueio).

 

Nota

No diagrama anterior, destaco uma faixa no central no fundo da quadra (retângulo laranja). É muito utilizada quando o adversário não bloqueia e, ambos os jogadores, se posicionam 1/2 a 1/2 na defesa. Ou, quando o bloqueador finta que irá bloquear e afasta-se para a defesa no fundo da quadra (manobra "Reco-Reco"). No caso a "cantada" do levantador é; ninguém, sozinho, sem bloqueio, etc...

 


 

- Sequência de Exercícios No. 1.

Objetivo: Ajuste do posicionamento na recepção, deslocamento do levantador e precisão de ataque.

01 - O treinador sacando, com grau de dificuldade progressiva. Os dois jogadores, alternadamente, recepcionam, levantam e atacam - por meio de uma "meia" batida - nos retângulos amarelos, paralela e diagonal fundo. Os dois jogadores devem realizar o exercício, em ambos os posicionamentos; em que jogam normalmente (do meio para a entrada ou do meio para a saída da rede) e no outro.

02 - Idem ex. 02, com o ataque por meio de uma cortada forte.

03 - Idem ex. 01, com o ataque do tipo "Lob", por meio de uma "meia" batida e por meio de um "soquinho".

 

Notas

- No ataque do tipo "Lob" a bola após o golpe deve passar a cerca de um metro sobre o bordo superior da rede.

- Como está apresentado nos exercícios 01, 02 e 03, cada exercício de ser praticado utilizando-se golpes diferenciados. O objetivo, obviamente, é o de que o atleta desenvolva todas as habilidades.

- De acordo com o grau de aptidão dos jogadores, o treinador pode imprimir diferentes freqüências com que desfere os saques. Para iniciantes a freqüência deve ser lenta, a fim de que os jogadores tenham tempo para voltarem, com calma, aos seus posicionamentos iniciais e, só então, reiniciarem o exercício. Para duplas de alta competitividade a freqüência pode variar de acordo com a fase do treinamento. Por exemplo, mais baixa, em fases afastadas da competição; alta, em etapas pré-competitiva e competitiva.

 

04 - Idem 01, com o ataque no retângulo laranja, fundo meio, por meio de uma cortada forte.

05 - Idem 04, com o ataque por meio de uma "meia" batida.

 

Nota

Nestes exercícios (04 e 05) não existe a necessidade de praticar outros tipos de golpe, uma vez que, no jogo, não são utilizados.

 

06 - Idem 04, com o ataque nos retângulos azuis (paralela e diagonal curta) e por meio de um "soquinho".

07 - Idem 06, com o ataque por meio de uma "meia" batida.

08 - O treinador sacando (sem qualquer dificuldade). Os dois jogadores realizando o ataque, alternadamente. Um dos jogadores recepciona a bola, enviando-a alta para rede. O outro ataca de 2a. em pontos estabelecidos na quadra oposta. Como nos exercícios anteriores os atacantes devem praticar todos os tipos de golpes e buscar todos os pontos estratégicos da quadra.

 

Nota

Nos golpes do tipo "lob", nos "soquinhos" e nas "meias" batidas, considerando-se o espaço que um bloqueio ocupa, a bola deve passar a cerca de meio metro (no feminino) e um metro (no masculino) sobre o bordo superior da rede.

 

Cont. no art. 37 com outra Sequência de Exercícios.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra