Estratégias/Táticas - Art. 22

Levantamento

Levantamento por Manchete.

- Exercícios para a Aprendizagem o Aperfeiçoamento do Levantamento.

- Seqüência de Exercícios No. 4

Levantamento após a Recepção do Saque e/ou a Defesa.

 

Nesta sequência de exercícios, o objetivo é associar o levantamento ao ataque. No caso, a bola é recepcionada ou defendida, levantada e atacada de várias maneiras. O treinador simula situações especiais de recepção e de defesa, a fim de que o jogador que levanta possa praticar o levantamento sob diversas circunstâncias, das mais simples às mais complexas. E que, paralelamente, o atacante treine as modalidades de ataque. Com a prática sistemática destes exercícios, o treinador começa a compor a estratégia ofensiva da dupla.

37 - O treinador/colaborador saca no terço central da quadra (diag. 1) . O jogador que levanta empenha-se para propiciar a melhor condição de ataque possível ao companheiro que ataca. O treinador deve determinar: que o ataque seja em vários pontos da quadra; e por meio de todos os tipos de ataque - toque, manchete (para iniciantes), cortada, "largada" com "caixinha" e "soco".

38 - Idem ex. 37, com o treinador/colaborador sacando longo, no terço final da quadra (diag. 2).

39 - Idem ex. 37, com o treinador/colaborador sacando curto, no terço inicial da quadra (diag. 3).

 

 

 

 

 

40 - Agora uma simulação de Defesa. O treinador sobre uma plataforma na saída da rede (retângulo em azul), da quadra oposta, lançando/atacando bolas em vários pontos na metade da quadra em que o jogador-defensor (J1) está posicionado. O objetivo de J1 tem que ser o de defender, dominando a bola de maneira que a mesma fique na mesma metade (linha interrompida em azul) em que ocorreu a defesa e para a zona de levantamento (retângulo verde). Após a defesa inicia sua aproximação para o ataque (seta tracejada em verde. É um exercício de natureza técnico-tático individual.

No diag. 4, J1 está posicionado para a defesa atacada na diagonal. Após a defesa ataca na saída da rede. No diag. 5, J2 está posicionado para o bloqueio. A bola é atacada na paralela. J1 se desloca, realiza a defesa e ataca na entrada da rede. O treinador pode orientar seus jogadores, levando-se em conta a estratégia ofensiva da dupla, a atacarem em outros pontos da rede.

 

 

41 - Idem ex. 40, com o treinador atacando sobre uma plataforma posicionada na entrada da rede da quadra oposta.

 

 

42 - Mesma mecância dos exercícios anteriores. Com uma diferença : no momento do ataque, pelo jogador que defendeu, um auxiliar do treinador colocará um equipamento que simule o bloqueio do adversário. Os atacante devem praticar "largadas" e cortadas, nos pontos estipulados pelo treinador, fazendo com que as bolas passem por cima e por ambos os flancos do equipamento.

 

 

 

Nota

Este equipamento deve ser produzido com material macio, a fim de que os atletas, ao executarem cortada, não se machuquem. Costumo utilizar pranchas de body-bording, utilizada por surfistas.

- Aspectos a serem observados durante a execução dos Exercícios.

 

1 - Duas habilidades são requeridas na execução dos execícios desta sequência:

- o amortecimento do impacto da bola, quando cortada pelo treinador;

- o absoluto domínio da bola, quando lançada pelo treinador.

Em ambos os casos, é fundamental que a mesma fique na metade da quadra em que ocorreu a defesa. Partindo do pressuposto de que, nesta situação de jogo, o parceiro está no bloqueio. A primeira intenção do defensor é, obviamente, dominar a bola. A segunda, a de facilitar a ação subsequente. Isto é, o levantamento para o companheiro, que tem que sair do bloqueio e executá-lo.

 

2 - O treinador deve realizar os exercícios - sempre - atacando e/ou lançando bolas das duas extremidades da rede da quadra oposta. Os dois jogadores devem praticar os exercícios executando as duas funções. Ou seja, a defesa e o ataque, e o levantamento.

 

3 - O treinador/colaborador deve adequar a potência das cortadas e o grau de dificuldade das "largadas", de acordo com a capacidade técnica de seus jogadores.

 

4 - Considerando-se que o treinamento é técnico-tático e que tem em vista a formatação da estratégia defensiva da dupla, o treinador deve orientar seus jogadores para a rigorosa observação dos procedimentos táticos. Sobretudo os do levantamento. Por exemplo.

 

A - A altura da trajetória da bola, de acordo com as características de cada jogador.

B - A proximidade da bola em relação à rede, mais próxima/mais afastada.

C - O tempo do levantamento: jogador-atacante pronto para atacar, tempo normal; fora do ponto ideal para a aproximação final, atrasar o tempo.

 

5 - O ataque é mais uma função a ser praticada. Não é mais importante. Na medida em que os execícios são praticados, as defesas, os levantamentos vão sendo aprimorados. Naturalmente, os ataques também. Os jogadores vão se sentindo à vontade para executá-lo. Para diversificá-lo. Enfim, o treinamento, como todo, torna-se polivalente.

 

6 - Um cuidado deve observado. No afã de atacarem - função mais prazeirosa - os jogadores podem perder a concentração e negligenciarem na execução da defesa e do levantamento; a atividade principal.

 

Cont. no art. 23 com outra Sequência de Exercícios.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra