Estratégias/Táticas - Art. 05

Recepção do Saque - Parte IV

Local do Levantamento / Zona de Levantamento.

 

- Recepção Para o Ataque de 2a (Segundo Toque).

É uma tática de ataque propiciada por ocasião da recepção do saque. É utilizada por duplas em que:

- um dos jogadores é exímio atacante e os adversários evitam direcionar o saque nele;

- o outro, como de costume, exímio recebedor, porém mais baixo ou pior atacante.

 

Em virtude dessas características, o saque é direcionado, sistematicamente, no segundo. Este, sempre que possível executa a recepção alçando a bola alta em direção à rede, a fim de que o companheiro possa atacá-la no segundo toque.

Essa tática requer:

- grande precisão do jogador-recebedor para executar a recepção do saque fazendo o levantamento;

- grande desembaraço do cortador, uma vez que, nem sempre a bola é alçada perfeitamente.

 

Nota

O jogador que ataca no segundo toque deve ter grande habilidade no levantamento, para realizá-lo diante de duas circunstâncias:

1 - nos casos em que o a recepção-levantamento não é propícia ao ataque no segundo toque;

2 - por opção, isto é, a invés de atacar faz o levantamento para o parceiro, que realizou a recepção do saque.

 

No diagrama a seguir, o exemplo da tática. O JR é o jogador que recepciona e o JA é o jogador que ataca. A linha pontilhada, em verde, é a trajetória da bola. A tracejada, em vermelho, o deslocamento do jogador que ataca. Importante: o levantamento deve ser dircionado entre a linha de JA e o centro da rede (faixa em azul claro na, quadra oposta).

 

Procedimentos Fundamentais para a Execução da Tática.

1. A trajetória da bola tem que ficar entre a linha - perpendicular em relação à rede - do Jogador-Recebedor (JR) e a linha - perpendicular em relação à rede - do Jogador-Atacante (linhas tracejada, em vermelho, no diagrama anterior).

2. A bola tem sair suficientemente alta, do ponto em que é recepcionada (da manchete do jogador que recepciona), de maneira que JA tenha tempo de se deslocar e se posicionar adequadamente para atacá-la.

3. O Jogador-Atacante (JA) tem que se deslocar com velocidade para poder posicionar-se apropriadamente em relação à bola. Ou seja, de modo que a bola fique sobre o prolongamento do eixo - linha imaginária do tronco e cabeça - do seu corpo e, com isso, tenha facilidade para atacar, tanto para a diagonal quanto para a paralela.

 

Na figura a seguir, coloco o eixo do jogador, representado pela linha vertical em azul. O posicionamento correto, em relação à bola, está indicado pela bola ao centro (1). Tomando como exemplo o ataque na saída da rede, o posicionamento da bola à direita ou à esquerda do eixo, dificulta o ataque. Na da direita, para a diagonal; na da esquerda, para a paralela.

 

 

4. O Jogador-Atacante (JA) deve tentar colocar, a bola na quadra do adversário, no espaço compreendido entre as costas do jogador que está posicionado para bloquear (JB) e a linha - perpendicular em relação à rede - do jogador que está sacando.

No diagrama a seguir, coloco o Jogador-Bloqueador (JB) adversário em frente ao jogador que recepciona (JR). Ao perceber o levantamento, por ocasião da recepção, deslocar-se-á para o ponto em que provavelmente ocorrerá o ataque (seta vermelha). O jogador que saca (JS), executa seu saque e desloca-se para o posicionamento defensivo, quase sempre, no centro da quadra (seta azul). Os pontos mais adequados para o direcionamento do ataque estão assinalados pelas faixas tracejadas, em azul; o ataque - de maneira alguma - deve ser direcionado para o terço central da quadra, região em que o jogador de defesa ocupa no momento do ataque.

 

 

5. O Jogador-Atacante deve discernir se a bola está afeita para o ataque ou não. Caso não esteja, deve executar o levantamento para o companheiro.

6. O jogador que recepciona (JR), deve executar o levantamento e deslocar-se com se fosse atacar, uma vez que, o atacante pode optar em realizar o levantamento ao invés de atacar.

 

Notas

- Tenho convicção de que essa tática de recepção e, por conseqüência, de ataque é uma tendência; fará a diferença entre uma dupla e outra. Em outras palavras, os dois jogadores serão igualmente hábeis em todas as funções e a recepção do saque será uma preparação efetiva para o ataque.

- Atualmente algumas duplas utilizam-se desta tática com elevada freqüência e com excelentes resultados.

 

Cont. no art. 06, com Recepção quanto a Divisão da Quadra.

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra