Estratégias/Táticas - Art. 03

Recepção do Saque - Parte II

 

- Local do Levantamento / Zona de Levantamento

 

- Recepção para Frente.

É a maneira mais utilizada em quase todas as recepções e, providencialmente, quando o adversário dirige o saque deliberadamente entre o jogador-recebedor e a linha lateral da quadra.

Esse tipo da saque causa uma dificuldade inicial que é a de obrigar o recebedor a se deslocar lateralmente para a direita (se J1) ou para a esquerda (se J2), a fim de colocar-se adequadamente para a recepção.

Uma outra, seria a de direcionar a bola para uma Zona de Levantamento fixa, como por exemplo o centro da quadra. O mais fácil é a recepção da bola para a frente do recebedor. O levantador, uma vez que o saque é deliberadamente colocado na direção do companheiro, pode deslocar-se antecipadamente para o local em que levantará a bola.

No diagrama a seguir, os deslocamentos possíveis do J2. Ele se desloca (linhas tracejadas) para a sua esquerda; lateralmente e obliquamente, para o fundo da quadra e para frente. O deslocamento do levantador J1 (seta tracejada em verde).

 

Nota

A Zona de Levantamento (quadrilátero laranja) não é fixa. Seja qual for o ponto em que J2 executar a recepção, deve direcionar a bola rigorosamente para sua frente.

 

 

Para o saque "Viagem" e o Curto, colocados entre o jogador e a linha lateral, esse tipo de recepção é o mais indicado pela dificuldade de direcionar a bola para o centro da rede.

 

Nota

Em todas as circunstâncias a recepção da bola é feita para a rede, nos retângulos azuis: Zona de Levantamento. Porém, são necessários alguns ajustes - de ordem tática - a fim de facilitar a ação do jogador que está recepcionando o saque e que está - obviamente - no seu momento de dificuldade.

No diagrama a seguir, apresento situação de jogo muito freqüente. O saque entre J2 e linha lateral. J2 que está recepcionando tem deslocar lateralmente para esquerda (seta em vermelho), a fim de passar a bola quase que sobre a linha lateral. Não é uma ação das mais fáceis - sob o ponto de vista técnico. Ele tem dois procedimentos a tomar:

 

 

1 - o ideal; tentar colocar seu pé esquerdo à esquerda da bola, mas, muitas vezes, não é possível, em virtude da velocidade da trajetória da bola. Quando consegue, encontra maior facilidade para direcionar a bola para o centro da Zona de Levantamento (trajetória 2);

2 - o recurso técnico; deslocar até onde é possível, apoiar a perna direita, para permitir a passagem dos braços - apoiando a perna esquerda os movimentos da bacia e dos braços ficam limitados - e executar um movimento de rotação do tronco, para que a trajetória da bola possa ser direcionada a parte mais à esquerda da Zona de Levantamento.

Tanto em uma ação quanto na outra, o mais fácil é direcionar a bola para frente (trajetória 1 e 2 no diagrama), imediatamente à frente da linha em que o jogador executa a recepção.

Muitas duplas preferem a recepção do saque de modo que a bola seja endereçada a Zona de Levantamnto no terço central da rede. Nas circunstâncias em que a trajetória da bola é muito rápida, o objetivo tem que ser o de facilitar a tarefa do jogador-recebedor (que está em dificuldade). Ou seja, muitas vezes, passar a bola para centro da rede pode ser difícil. Logo, o treinador, na medida do possível, deve capacitar seus jogadores para fazerem o passe para toda a extensão da Zona de Levantamento.

 

Nota

Para o saque "Viagem" e o Curto, colocados entre o jogador e a linha lateral, esse tipo de recepção é o mais indicado pela dificuldade, ainda maior, de direcionar a bola para o centro da rede.

 

Quando o saque é direcionado para o centro da quadra (diagrama a seguir), o jogador que está recepcionando (J2), tem que se deslocar para à direita e passar a bola para a sua frente. No caso, para o terço central da rede.

 

Nota

Nos dois casos, existe o ajuste tático para facilitar a recepção e também a opção para facilitar ou diversificar o ataque.

No primeiro caso (diag. 1, a seguir), a recepção na linha lateral. O jogador que recepciona (J2) pode atacar na extremidade da rede (como é mais comum), imediatamente a sua frente ou ligeiramente à direita do ponto em que o levantador está posicionado (L).

No segundo (diag. 2, a seguir), a recepção é executada no centro da quadra. O ataque pode ser realizado ligeiramente à esquerda, ligeiramente à esquerda ou na extremidade da metade oposta (saída da rede).

 

 

Concluindo, é uma modalidade de recepção muito utilizada por duplas de todos os níveis de competitividade. Tem com vantagem, maior facilidade para o Jogador-Atacante, que pode aproximar-se para o ataque com boa visibilidade do bloqueador adversário e da quadra oposta. A maior dificuldade será do Jogador-Levantador, que deve ser rápido no deslocamento do ponto em que está posicionado na recepção para a Zona de Levantamento.

Continuação no art. 04, com a Recepção para o Centro da Quadra.

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra