Técnica Individual - Art. 18

- Toque de Bola Acima da Cabeça, para o Levantamento e para a Defesa.

- Treinamento do Toque

- Para a Defesa.

- Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento.

 

- Sequência de Exercícios no 11.

 

- Objetivos: - aprendizagem e/ou aperfeiçoamento da técnica;
  - amortecimento do impacto da bola.

 

Considerando-se que os atletas estão obtendo bom aproveitamento com os exercícios, provavelmente a execução do Toque para a Defesa está sendo aprendida/aperfeiçoada. A partir deste ponto os exercícios terão em vista a consolidação da técnica e associá-la ao amortecimento do impacto da bola. Como mencionado anteriormente, uma bola atacada alcança elevadas velocidades; em jogos de alta competitividade, acima de 120 km/h. Independente da velocidade, o jogador tem que amortecer de modo que a bola permaneça na sua própria quadra e de preferência na região propícia para o levantamento pelo companheiro (diagrama do artigo 16 - clique para relembrá-lo). Para aprender e/ou aperfeiçoar essa técnica nada melhor começar quando os ataques ainda não são muito potentes. Nos exercícios que serão sugeridos nesta sequência será requerido além da correta execução, o amortecimento do impacto da bola.

 

Exercícios em dupla, utilizando o comprimento de meia quadra. Um na rede, golpeando a bola, semelhante a um saque por cima, de maneira que esta chegue acima da cabeça do companheiro que está posicionado para a defesa. Este, defende com um toque para frente até, no máximo o centro da quadra, desloca-se e executa um passe (com outro toque ou uma manchete) para a zona de levantamento. A cada número de repetições estabelecidas pelo treinado, trocam de funções.

Na figura a seguir, a linha interrompida, em vermelho, representa a trajetória da bola atacada pelo companheiro que está na rede. As tracejadas, em azul, as trajetórias, primeiro da defesa para o alto, depois o passe para a zona de levantamento.

 

 

 

O outro passando de toque para a zona de levantamento, da seguinte maneira.

118 - A defesa com um toque de frente, com os pés no chão.

119 - A defesa com um toque de frente, em suspensão.

120 - A defesa com um toque de frente, com o corpo agachado.

121 - Agora o companheiro da rede atacando à direita e à esquerda do ponto em que o jogador-defensor está posicionado. Este, desloca-se rapidamente para os lados, defende a bola com um toque de frente, com os pés no chão até, no máximo, o centro de quadra e dá um passe (com toque ou manchete) para a zona de levantamento.

122 - Idem ex. 121, com a defesa por meio de uma toque de frente, com o corpo em suspensão.

123 - Idem ex. 121, com a defesa por meio de uma toque de frente, com o corpo agachado.

124 - Mesma mecância dos exercícios anteriores. O ataque, na medida do possível, é mais forte e mais a frente, à direita e à esquerda do ponto em que o jogador-defesor está posicionado. Este, dá um ou dos passo para frente e executa a defesa por meio do toque de frente, com os pés no chão.

125 - Idem ex. 124. A defesa por meio do toque de frente, com o corpo em suspensão.

126 - Idem ex. 124. A defesa por meio do toque de frente, com o corpo agachado.

127 - Mesma mecânica dos exercícios anteriores. Com jogador que está atacando variando os ataques: na linha da cabeça, abaixo da linha da cabeça e mais para o alto (tipo um "lob"). O jogador-defensor, partindo do ponto inicial, dá um ou dois para frente e realiza a defesa por meio de um toque, da maneira mais conveniente: com os pés no chão, quando a bola chegar na linha da cabeça; com o corpo em suspensão, quando a bola chegar acima da linha da cabeça; com o corpo agachado, quando a bola chegar abaixo da linha da cabeça.

Na figura a seguir, uma tentativa de exemplificar a ação. A trajetória, em cores, das diferentes trajetórias das bolas e o posicionamento do defensor (nas cores correspondentes às trajetórias). Em vermelho, o toque com o corpo agachado; em verde, com os pés no chão; em azul, com o corpo em suspensão.

 

 

 

 

128 - Idem ex. 127, com o jogador-atacante diversificando a direção dos ataque: à frente, à direita e à esquerda.

 


 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos exercícios.

 

1 - Como mencionado no início do artigo, esta sequência não é apropriada à atletas em início do processo de aprendizagem. É necessário que os atletas saibam executar o Toque Acima da Cabeça de modo correto. A fim, obviamente, de conseguirem executar os exercícios corretamente e, com isso, obterem o aproveitamento pretendido. O contrário, o atleta:

- não consegue realizá-los,

- comete erros sucessivos,

- corre o risco de lesões,

- frustram-se.

Como consequência, desestimulam-se. Podem adquirir aversão ao treinamento, não evoluírem e, consequentemente, tornarem-se jogadores limitados. Vale repetir um conceito básico de qualquer treinamento: adequação.

2 - Um dos fatores complicadores para a execução fluente dos exercícios é que alguns jogadores - quando na função de jogador-atacante - não possuirem habilidade para atacar com precisão e potência. Os iniciantes têm que contar com a participação do treinador ou de um colaborador. Contudo, é muito importante que adquiram a habilidade. Logo, devem ser estimulados. Os treinamentos de saque, defesa e ataque contribuem para o aperfeiçoamento golpe na bola. Com a sucessão dos treinamentos, com toda certeza, melhorarão bastante.

3 - O jogador-defensor deve ser orientado quanto a postura de expectativa. Embora o treinamento seja para aprendizagem/aperfeiçoamento do toque, é também de defesa. Obviamente, os meios para a defesa são o toque e a manchete. Adotar uma postura apenas para o toque, não é apropriado. Enfim, a postura deve ser relaxada, com os braços soltos em ponto intermediário, ou seja, de maneira que encontre facilidade para executar um toque ou uma manchete.

4 - É muito comum os companheiros criarem certa cumplicidade. De maneira que um facilite a execução do outro. Sobretudo, nos exercícios em que os ataques devem ser diversificados. O treinador deve estar atento, uma vez que, o aproveitamento com o treinamento não será bom.

5 - É muito comum os jogadores realizarem o movimento de extensão dos braços, como se tivessem intenção de tocar para frente, na direção da zona de levantamento, ou para o lado, para o companheiro. O objetivo dos exercícios é o amortecimento do impacto da bola. Por isso, o que deve ser exigido é que a bola, antes de mais nada, seja amortecida e fique o mais próximo possível do corpo do jogador que a defendeu. Não esquecer que a potência dos ataque crescem gradativamente, até que se consiga simular um ataque real. Neste, a trajetória da bola é muito rápida e o impacto da bola pode até machucar. Logo, a habilidade - o amortecimento - deve ser aprendida/aperfeiçoada também gradativamente.

6 - Após o amortecimento da bola, o jogador deve dar um novo toque - sempre - para a zona de levantamento. Sua intenção tem que ser fazer com que a bola chegue suficientemente alta, de modo a propiciar tempo para o companheiro deslocar e executar o levantamento.

 

Continuação no art. 19, com outra Sequência de Exercícios

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas DO Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia