Téc. Individual - Art. 03

- Toque de Bola Acima da Cabeça, para o Levantamento e para a Defesa.

- Para o Levantamento.

- Maneiras de Execução.

- De Costas

É um tipo bastante utilizado. Geralmente é executado em duas situações de jogo:

- por recurso técnico, quando uma recepção de saque ou uma defesa é imperfeita e obriga o Levantador a se deslocar em busca da bola;

- por opção tática, em levantamentos cuja intenção é fintar o bloqueador adversário.

O posicionamento do corpo é semelhante ao do toque de frente, ou seja.

Pés - um ligeiramente na frente do outro. O calcanhar do pé que está na frente e a ponta dos dedos do pé que esta atrás, ficam, praticamente na mesma linha;

Pernas - abertura equivalente à distância dos ombros (boa base), semiflexionadas;

Tronco - reto;

Braços - semiflexionados, com os cotovelos na linha da cabeça aproximadamente;

Mãos - ligeiramente afastadas (distância entre os dedos polegares de 5 cm), curvadas evolvendo a parte lateral inferior da bola (fig. T-03 a, b e c).

A diferença entre o toque de frente e o de costas; antes do toque e durante o toque o tronco inclina-se ligeiramente - repito ligeiramente - para trás, como demonstra a foto a seguir.

Mônica Rodrigues, executando o toque de costas

No levantamento de costas há dois aspectos muito importantes a serem observados:

a - o posicionamento do corpo em relação à bola torna-se fundamental. Quando o jogador não se coloca exatamente sob à bola ocorre dois tipos de dificuldade, ou seja:

- a primeira, é quando a bola está à frente do corpo. O jogador tem que inclinar o corpo mais do que o necessário, para que a mesma possa passar para as suas costas. Este recurso não é interessante, pois a bola tem a sua trajetória mais retilínea ("chutada").

- a segunda, quando a bola está atrás do corpo. O jogador perde o apoio e a força das pernas, o que, praticamente, inviabiliza o levantamento de bolas mais longa e altas.

Na figura a seguir, apresentada anteriormente, o posicionamento adequado em relação à bola. Tanto para o toque de frente quanto para o de costas o posicionamento ideal é o da bola (A). A linha tracejada em vermelho representa o eixo do corpo.

 

 

 

 

b - no posicionamento das pernas é importante que o jogador coloque uma na frente da outra, pois é nesta ( a da frente) que se dá o apoio do corpo e é com ela que consegue a força para impulsionar a bola. Ou seja:

- se o jogador está se deslocando da direita para a esquerda (levantamento para a saída da rede) o apoio se dará com a perna direita;

- da esquerda para a direita, com a esquerda (levantamento para a entrada da rede).

Na medida do possível, o jogador deve evitar executar o toque com as duas pernas paralelas.

 

Nota

Ao longo da história do voleibol brasileiro tivemos levantadores, com excepcional habilidade. Conseguiam verdadeiras mágicas com as mãos, quando não conseguiam o posicionamento adequado sob a bola. Alguns exemplos: Vitinho Barcellos, Willian Silva, Maurício Lima, Ricardinho, Célia Garritano, Jacqueline Silva, Fernanda Venturine; foram imbatíveis!

 

Cont. no art. 04, com o Toque Lateral

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas DO Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  
 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia