Técnica Individual - Art. 20

- Manchete, para o Levantamento e para a Defesa.

- Exercícios para a Aprendizagem e para o Aperfeiçoamento.

 

- Sequência de Exercícios no. 13.

Dando prosseguimento sequência número 12, vamos amoldar ainda mais a execução dos exercícios com o que ocorre nas situações de jogo. Vamos submeter os jogadores à realização de mais funções numa mesma ação. Por exemplo, agora, os exercícios começam com os jogadores sacando e deslocando-se para seus posicionamentos de defesa e/ou de bloqueio. Diante dos ataques dos jogadores/colaboradores, os mesmos tentam a defesa e, na continuidade, desencadeiam o contra-ataque. Vamos aos exercícios.

141 – A fim de facilitar a compreensão das funções dos jogadores da dupla em treinamento e da oponente, utilizo-me do quadro a seguir com as respectivas funções apresentadas lado a lado.

 

 

Jogadores da Dupla em Treinamento (DT)
Jogadores da Dupla Oponente (DO)
- começam o exercício com um saque real, ou seja, semelhante ao que executam, normalmente no jogo (o saque não será recepcionado pela dupla oponente). - um dos jogadores lança a bola com as duas mãos para um levantador posicionado no centro da rede.
- deslocam-se para seus posicionamentos de bloqueio e/ou de defesa. - o levantador alça a bola na extremidade da rede à frente o jogador que lançou a bola.
- o que fica na defesa, tenta dominar a bola atacada pelos jogadores da dupla oponente. - o jogador que lançou a bola aproxima-se e ataca na diagonal.
- em conseguindo, realizam o contra-ataque, isto é, levantam e atacam. - no caso defesa da dupla em treinamento, mobilizam-se para bloquear e defender.

 

 

O exercício pode ter continuidade, caso a dupla oponente consiga defender ou amortecer a bola no bloqueio. No caso, farão o contra-ataque e, por conseguinte, a dupla em treinamento armar-se-á defensivamente. Existe ainda outra possibilidade: a dupla em treinamento recupera a bola com a cobertura do bloqueio. No caso tem que realizar o re-ataque.

Nos diagramas a seguir, a representação gráfica que exemplifica o exercício. No da esquerda, temos o J2 sacando e deslocando para o posicionamento de bloqueio. O ataque é no J1, que defende e aproxima-se para o ataque na saída da rede. No da direita, o J1 é que saca e desloca para seu posicionamento defensivo. O ataque é no J2, que, após a defesa, aproxima-se para atacar na entrada da rede. Em ambos, J2 (no bloqueio) e J1 (na defesa) executam o levantamento para o contra-ataque.

 

 

 

142 - Idem 141, com os jogadores/colaboradores, da dupla oponente, atacando na paralela.

143 - Agora, com a mesma mecânica do exercício 141. Os jogadores da dupla oponente recepcionam o saque, executados pelos jogadores da dupla em treinamento, e atacam. O jogo, em caso de defesa, como no 127, tem continuidade.

144 - Idem 143, com os jogadores da dupla em treinamento podendo sacar em qualquer um dos dois da dupla oponente.

 

Notas

- Nos exercícios 143 e 144, dependendo do grau de dificuldade dos saque, pode aumentar a dificuldade para atacar dos jogadores da dupla oponente . Com isso, as bolas podem ser defendidas com maior facilidade. Está aí um oportunidade para o treinador chamar atenção para o valor de um bom saque.

- Um artifício interessante que o treinador pode utilizar, a fim de que não haja muitas interrupções no ritmo dos exercícios, é o de, ele mesmo (do fundo da quadra), colocar a bola em jogo, quando houver erro na recepção do saque, no levantamento ou no ataque da dupla oponente.

 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos exercícios.

 

1 - Um dos fatores mais importantes para se obter um bom aproveitamento com os exercícios é a adequação dos ataques da dupla oponente, em relação à capacidade técnica dos jogadores da dupla em treinamento; deve ser proporcional. Para o treinamento de atletas de alta competitividade, quanto mais forte o ataque melhor. Com iniciantes ou jogadores de pouca qualidade técnica, o ataque forte não é apropriado.

2 - Os jogadores da dupla oponente devem dosar a potência de seus golpes. É muito comum assistirmos treinamentos em que a potência da cortadas não se adequam. Qual a decorrência? O jogadores, que deveriam praticar repetitivamente o amortecimento com a manchete, defendem uma bola em dez atacadas. O aproveitamento, no caso, torna-se insuficiente, ou melhor, abaixo da expectativa mais pessimista.

3 - Nos exercícios com a participação da dupla oponente surge uma componente que precisa ser bem orientada; a rivalidade entre os jogadores. Ocorre dos jogadores/colaboradores começarem a atacar fora dos pontos estabelecidos. Os jogadores da dupla em treinamento passam a ter maior dificuldade para defender, desestimulam-se, enfim, o objetivo do exercício passa para um segundo plano e, obviamente, não é alcançado. Nunca é demais repetir que o objetivo é o de propiciar oportunidade para a prática de modo mais repetitivo possível.

4 - Como é uma sessão de natureza polivalente, ou seja, várias funções estão sendo executadas simultaneamente, o treinador tem que aproveitar para exigir eficácia não só na defesa, mas em todas as demais. No caso, no saque, no bloqueio, no levantamento, no ataque, na cobertura do ataque, etc... Também, velocidade e discernimento nas transições de um sistema para o outro.

5 - Um expediente a ser trabalhado nesta prática é o mental. Todos os atletas devem ter concentração máxima, do momento em que a bola entra em jogo, através do saque, até quando "morre".

 

- Conclusão da Técnica Individual da Manchete, para o Levantamento e para a Defesa.

 

Na apresentação da técnica individual da manchete utilizo 20 artigos. Em 07 dos quais, focalizo o fundamento propriamente dito, ou seja, tudo relacionado à execução dos diferentes tipos e com as diversas maneiras. O empenho foi máximo para apresentar o assunto com todo o detalhamento indispensável, obviamente, tendo em vista atender a necessidade de professores de escola, treinadores de iniciantes e treinadores de atletas de alto nível. Creio que todo este público encontrará subsídios, idéias, etc, que possam enriquecer suas metodologias.

Nos outros 13, apresento exercícios. São 14 sequências com 144 exercícios, inicialmente para a aprendizagem, depois, para o aperfeiçoamento. A progressão pedagógica tem em vista facilitar a compreensão, dos mesmos, por quem quer que seja. Tive a preocupação de me transportar, por exemplo, para a cabeça de um professor ou treinador iniciante, de maneira encontrar a melhor maneira de atender suas necessidades. Por isso, estão colocados passo a passo de maneira tal que é possível utilizá-los, tanto com crianças quanto com atletas profissionais.

Sou intencionalmente enfático em dois momentos: ao mencionar o objetivo de cada sequência e nos aspectos a serem observados durante a execução das mesmas. Penso que é a maneira pela qual posso e devo colocar minha experiência a serviço daqueles que procuram o site. Sou insistentemente rigoroso no detalhamento da execução, por entender que, ao ministrá-lo corretamente, o treinador estará obtendo maior aproveitamento.

Enfim, espero que todos aqueles que buscam melhorar suas capacidades como treinador e a performance de seus atletas, realmente encontrem aqui no Just Volleyball tudo aquilo que precisam. Um coisa já gratifica imensamente: conseguir apresentar 20 artigos, 14 sequências e 130 exercícios.

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas DO Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia