Técnica Individual - Art. 08

 

- Manchete, para a Recepção do Saque, para o Levantamento e para a Defesa.

 

- Exercícios para a Aprendizagem e para o Aperfeiçoamento - Considerações Essenciais.

 

Antes de apresentar as seqüências de exercícios para a Aprendizagem e o Aperfeiçoamento da manchete, considero apropriado fazer algumas considerações, tendo em vista torná-los mais objetivos.

A execução do fundamento manchete, puro e simples, não é nada difícil. Ocorre que ela é utilizada para o desempenho de funções do jogo. Dentre as principais, como vimos anteriormente, recepção do saque, defesa e levantamento. Nestes casos, ela requer qualidades sensório-motoras. As sensoriais estão relacionadas à atividade cerebral. As motoras, à atividade muscular. As duas estão intimamente vinculadas. No quadro abaixo, estão mencionadas estas qualidades.

 

- Velocidade:

- de deslocamento;

 

- de movimentos;

  - de reação.

- Coordenação Motora.

 
- Flexibilidade de Movimentos.  
- Força nos Membros Inferiores.  
- Resistência Muscular Localizada.

 

 

1 - Velocidade.

Nas três funções em que a manchete utilizada (recepção, defesa e levantamento), a velocidade é componente importante e manifesta-se em três atos.

- Na Reação/Percepção.

O jogador deve perceber, primeiramente, a velocidade da bola que vem em sua direção, depois, o ponto em deve posicionar-se para a recepção do saque, para a defesa e para o levantamento. Quanto mais o curto o tempo do processamento cerebral, mais rapidamente será possível tomar suas decisões.

- No Deslocamento.

A manchete é executada quase sempre após deslocamentos, de diferentes distâncias e com velocidade máxima, a fim do de que jogador coloque-se apropriadamente em relação à bola. A velocidade nesses deslocamentos é uma qualidade indispensável para o desempenho de funções do jogo em que a manchete é utilizada.

Nos diagramas a seguir, estão demonstrados deslocamentos comuns no vôlei de praia. No diag. 1, utilizados na recepção do saque, são curtos; nos diagramas 2 e 3, deslocamentos mais longos, utilizados no levantamento e na defesa, respectivamente. Todos os deslocamentos são realizados com velocidade máxima.

 

 

                                                            

 

2 - Coordenação Motora.

É uma valência sensório-motora, isto é, depende do processamento cerebral e da qualidade muscular. Influi em várias ações. É requerida em duas situações bastante freqüentes.

A - No exato momento entre o final do deslocamento e a execução da manchete. O jogador desloca-se com velocidade e executa a manchete. Ou o jogador pára e executa a manchete, ou o faz em deslocamento. Neste segundo caso, é necessária boa coordenação motora, a fim de que a velocidade do corpo em deslocamento não comprometa a execução da manchete e, conseqüentemente, influa na precisão que se quer dar à trajetória da bola.

Nota

A fim de desenvolver a coordenação motora, nesta circunstância, é altamente recomendável que o treinador adote exercícios em que o jogador realize a manchete, de todos os tipos e maneira, em deslocamento.

 

B - Na sucessão de movimentos das pernas, tronco, braços e mãos. A coordenação destes movimentos influi na execução da manchete e, sobretudo, na eficácia da ação que se está realizando.

 

3 - Flexibilidade de Movimentos.

A manchete é executada em diversos ângulos de flexão das pernas em relação aos pés, da coxa em relação às pernas e da coluna em relação à bacia. Sobretudo esses movimentos devem ser amplos, a fim de não comprometerem a execução do fundamento. Verifica-se que, por limitação nesses movimentos, o jogador tem problemas de equilíbrio, os quais indubitavelmente influem de modo negativo na precisão.

4 - Força dos Membros Inferiores.

A manchete, nas bolas abaixo da cintura, depende da força muscular na flexão da coxa em relação às pernas, sob vários ângulos. Geralmente o treinamento da força das pernas é realizado visando saltos para o bloqueio e para o ataque. Há um ângulo em que a força (para sustentar o próprio corpo) propicia um movimento perfeito, sobretudo no ângulo de 90o e menor que 90o utilizado repetidamente nas recepções de saque e na defesa. É um detalhe a ser considerado na preparação física.

5 - Resistência Muscular Localizada.

No treinamento técnico individual é possível desenvolver a resistência da musculatura envolvida na execução da manchete, desde que realizado em grande número de repetições. No jogo é indispensável que o jogador possua essa resistência, pois a manchete é executada repetidamente em todo o decorrer de uma partida. O atleta mal treinado ou destreinado tem gradativamente, um decréscimo de rendimento que compromete a precisão e o expõe aos erros. Considero importante ressaltar que o efeito de pouca resistência se verifica nos finais de jogo; em momentos decisivos.

 

Feitas estas considerações, considero muito importante que:

- o treinador adote exercícios que estimulem o desenvolvimento destas qualidades;

- os jogadores estejam conscientizados da importância destas qualidades e de que as mesmas influem, tanto na execução da manchete quanto no desempenho de suas atribuições.

 


- Sequência de Exercícios no 01.

- Objetivo: aprendizagem da execução da manchete.

 

01 - Cada jogador com uma bola. O exercício consiste em alçar a bola sobre a própria cabeça e, enquanto a mesma sobe, executar o gestual da manchete. Na descida, no ponto ideal, toca para cima, verticalmente. Para a bola. Repete o número de vezes estabelecido pelo professor (figura a seguir).

 

 

Nota

Crianças, por exemplo, têm dificuldade para alçar a bola sobre sua própria cabeça. Nestes casos o professor deve ajudar. Importante: a bola deve ser alçada suficientemente alta de maneira que seja possível o movimento de flexão e extensão das pernas e o golpe com a manchete.

 

02 - Agora, alçar a bola sobre sua própria cabeça, dar um toque para o alto, dar um segundo toque também para o alto e parar a bola.

03 - Idem, com três, quatro, cinco ... toques consecutivos. Sempre para o alto, sobre sua própria cabeça.

 

Nota

O movimento de elevação dos braços não deve ser muito acentuado, a fim de que o golpe com os braços não seja muito forte. O golpe deve resultar do movimento coordenado de extensão das pernas e de elevação dos braços.

 

 

04 - Mesma mecânica, com uma diferença. O jogador alça a bola sobre a própria cabeça, dá uma manchete para o alto e para frente (cerca de 3 metros), desloca-se para frente, dá um segundo toque sobre a própria cabeça e para a bola. Reinicia a sequência, pelo número de vezes que o professor estabelecer.

05 - Idem ex. 04, com séries de dois, trêes, quatro, toques. Sempre um para frente, um para o alto, um para frente, um para o alto e assim por diante.

06 - Idem 04. Alça a bola sobre a própria cabeça, dar um toque para os lados (direita e esquerda), desloca-se lateralmente, dá um segundo toque para o alto e para a bola.

07 - Idem ex. 06, com séries consecutivas (dois a dois). No caso, um para a direita, volta ao centro, uma para esquerda, volta ao centro e assim por diante.

08 - O jogador alça a bola sobre a própria cabeça, dá uma manchete para trás, desloca-se de costas, dá um toque para o alto e para a bola.

09 - Idem 08, com séries consecutivas (dois a dois). Um toque para trás, um para o alto, um para trás, um para o alto e assim sucessivamente; sempre deslocando-se para trás.

10 - Usando meia quadra, da linha do fundo até a rede. Executar toque com a manchete, para o alto e para frente (cerca de 2 metros), até a rede. Para a bola. Volta à linha do fundo executando manchete em deslocamento para a frente.

11 - Usando meia quadra. Vai até a rede com manchetes (deslocando) de frente e volta com manchetes (deslocando) de costas.

12 - Idem, com manchetes para frente e para os lados (deslocamento em em zig-zag) até a rede e volta fazendo as manchetes para trás e para os lados (em zig-zag).

13 - Utilizando a rede como tabela, a bola bate e a mesma devolve. Executar manchetes consecutivas para a rede. A bola toca na rede e volta. Neste espaço de tempo o jogador só tem tempo para flexionar as pernas e preparar os braços para executar a manchete seguinte. A devolução da rede é irregular. O jogador tem que estar com as pernas, tronco e braços livres para realizar pequenos ajustes do corpo em relação à bola (fig. a seguir).

 

 

14 - Utilizando toda a extensão da rede. Manchetes consecutivas deslocando para a esquerda, na ida, e para a direita, na volta.

 

Nota

A fim de obter-se bom aproveitamento com o exercício é necessário observar alguns aspectos:

- o jogador tem que golpear a bola de tal maneira que a mesma bata na rede do centro para baixo; quando bate na parte de cima, ela "escorre", não é devolvida;

- o golpe tem que ser com a mesma força, de maneira que a bola volte com o máximo de regularidade, isto é, na mesma altura e com a mesma velocidade;

- inicialmente, os jogadores encontrarão dificuldade e, por conseguinte, cometerão muitos erros; diante dos mesmos, não insistir, para-se a bola e reinicia-se a sequência.

 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos Exercícios.

 

1 - Os exercícios sugeridos têm em vista a aprendizagem da execução da manchete de modo estático e sem pressa. Os iniciantes, geralmente crianças, acham que a manchete é dada com a força dos braços. Ou seja, que a bola deve ser golpeada com força. Daí aquele movimento amplo e a pacada na bola.

Nesse trabalho, o professor/treinador deve enfatizar que o golpe resulta do movimento coordenado de flexão-extensão das pernas e do golpe com os braços. O movimento dos braços é curto e a batida suave. Como cada um se exercita com uma bola, de uma maneira ou de outra a bola tem ser controlada.

2 - As manchetes devem ser desferida de modo suficiente para que a bola suba (cerca de 3 metros). A flexão/extensão das pernas e a preparação dos braços devem ser feitas no espaço de tempo entre a subida e a descida da bola.

3 - Os braços devem ser colocados absolutamente paralelos ao solo, a fim de que a bola suba e desça verticalmente. Propiciando, assim, os golpes sucessivos nos exercícios com 2, 3, 4... consecutivos.

4 - Com os braços em outra posição a bola vai para frente ou para trás.

5 - Com os braços corretamente posicionados, o movimento flexão-extensão das pernas o golpe será suave e, consequentemente, a bola será controlada. No início haverá dificudade, mas com o decorrer da prática...

 

 

 

 

 

Continuação no art. 09 com outra Sequência de Exercícios

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas DO Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia