Técnica Individual - Art. 18

- Bloqueio

- Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento.

 

- Sequência de Exercícios no 09.

 

- Objetivos: - desempenho de funções que precedem o bloqueio.
  - familiarização com pontos de referência;
  - percepção de direção do ataque;
  - tempo de bloqueio;

     

Finalizando a apresentação de exercícios para o aperfeiçoamento da Técnica Individual do Bloqueio, esta sequência também é destinada ao Único Bloqueador; de duplas que adotam o sistema de Único Bloqueador / Único Defensor. No caso, o bloqueador tem que desempenhar todas as funções e responsabilizar-se pelo bloqueio. Nas anteriores, focalizamos:

- Bloqueador que Saca, Desloca-se e Bloqueia.

- Bloqueador que Recepciona, Aproximar-se para o Ataque, Ataca e Bloqueia.

- Bloqueador que Levanta, Desloca-se para a Cobertura do Ataque, Desloca-se para o Bloqueio e Bloqueia.

Neste, vamos apresentar exercícios para outra função:

- bloqueador que defende - aproximar-se para o ataque – ataca – desloca-se para o bloqueio e bloqueia;

É uma situação de jogo que ocorre com elevada freqüência durante um jogo:

- em bola defendida pelo Jogador Bloqueador (JB), que sai do bloqueio (manobra Reco-Reco) e defende, ataca e tem que se deslocar para o posicionamento de bloqueio;

- em bola atacada sem bloqueio, que é defendida pelo Jogador-Bloqueador (JB), que tem que atacar e deslocar-se para o posicionamento de bloqueio.

Como nas demais situações que precedem o bloqueio, tem que ser praticada de modo sistemático. É semelhante à situação em que o JB recepciona o saque, ataca e desloca-se para o posicionamento de bloqueio (PB). A diferença: muitas vezes o ponto da defesa pode ser mais distante, em relação ao ponto da recepção do saque.

A ação pode resultar em dois desfechos:

- a bola que é mal defendida e tem que ser jogada (“de graça”) para a quadra do adversário;

- a bola bem defendida que resulta em contra-ataque.

Na primeira, JB tem que se deslocar rápido e diretamente para o Posicionamento de Bloqueio (PB); na segunda, JB tem que se aproximar, atacar e depois se deslocar para o posicionamento de bloqueio.

Nos diagramas a seguir, a movimentação do Jogador-Bloqueador (JB) numa manobra Reco-Reco. Posicionado para o bloqueio, decide não saltar. Recua em direção ao fundo da quadra e realiza a defesa, em ponto bem afastado da rede (PD). No diag. 1 a movimentação de JB em uma das metades da quadra; no diag. 2, na outra. Na quadra oposta, o jogador-atacante (JA) e o jogador-levantador (JL) que dão continuidade às ações.

 

 

 

 

Os primeiros exercícios desta sequência serão baseados nos dois diagramas. Vamos a eles.

 

93 – O treinador/colaborador, sobre uma plataforma na quadra oposta (retângulo verde), ataca uma bola para JB. Este executa a manobra Reco-Reco e defende. Aproxima-se para o ataque (linha curva, tracejada em azul), ataca e desloca-se para o posicionamento de bloqueio (em vermelho nos diagramas). No exato momento do ataque de JB, o treinador vira-se para JA e ataca uma bola de modo que este defenda, receba o levantamento, de JL, e ataque reto, sem evitar o bloqueio. JB, observando os seus procedimentos, executa o bloqueio.

94 – Idem ex. 93. O ataque de JA na paralela.

95 – Idem ex. 93, com o ataque de JA na diagonal.

96 – Idem ex. 93. Agora JA indica (deliberadamente) a direção do ataque, paralela ou diagonal. JB percebe a intenção e se posiciona de acordo para o bloqueio.

97 – Idem ex. 96. Agora JA não indica a direção. Ataca, de acordo com sua vontade, para a paralela e/ou para a diagonal. JB tenta perceber a direção, e se posiciona de acordo para o bloqueio.

98 – Idem ex. 93. Agora com a movimentação na outra metade da rede. O ataque de JA será na metade correspondente à saída da rede, da quadra oposta; reto, sem evitar o bloqueio.

99 – Idem ex. 98, com o ataque de JA na paralela.

98 – Idem ex. 98, com o ataque de JA na diagonal.

100 – Idem ex. 98. Agora JA indica (deliberadamente) a direção do ataque, paralela ou diagonal. JB percebe a intenção, e se posiciona de acordo para o bloqueio.

101 – Idem ex. 100. Agora JA não indica a direção. Ataca, de acordo com sua vontade, para a paralela e/ou para a diagonal. JB tenta perceber a direção, e se posiciona de acordo para o bloqueio.

Nota

Importante o treinador/colaborador, sem a plataforma (atrapalha), ministrar os exercícios lançando bolas também para a outra metade da quadra. De maneira que JB pratique a saída da rede (Reco-Reco) também para diagonal. Nos diagramas a seguir, a movimentação (linha tracejada em verde) de JB saindo da rede em diagonal, atacando e deslocando-se para o posicionamento de bloqueio (seta tracejada em vermelho).

 

 

 

102 – Repetir todos os exercícios anteriores com o ataque sendo realizado pelos dois jogadores (JA ou JL). Ou seja, o ataque pode ser em ambas as extremidades da rede. No caso JB, após o ataque, desloca-se para frente do jogador que efetuará o ataque.

103 – A fim de aumentar a velocidade e a intensidade (esforço físico) dos exercícios, é possível repeti-los com o treinador lançando duas, três ou mais bolas consecutivas. Necessário considerar a capacidade física dos atletas.

 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos exercícios.

 

1 – Como habitualmente, vale lembrar. O treinamento é para aperfeiçoar a técnica individual no bloqueio. Logo, o jogador-atacante (JA) tem que realizar sua tarefa com comprometimento. Tendo em vista colaborar para que seu companheiro obtenha máximo aproveitamento com o treinamento. Importante também variar o tipo de golpe; cortada forte, meia-batida, “largada”, etc.

2 – O Jogador-Bloqueador (JB), por sua vez, tem que se concentrar nos procedimentos requeridos para o bloqueio:

a – velocidade nos deslocamentos para chegar a tempo no posicionamento de bloqueio;

b – posicionar-se rigorosamente a frente do jogador-atacante (JA), desde o início de sua aproximação para o ataque;

c – optar pela marcação (ponto de referência);

d – Avaliar o tempo de bloqueio;

e – Executar corretamente o fundamento (bloqueio).

3 – O jogador-defesa (JD) tem que estar atendo às defesas de JB, a fim de caprichar os levantamentos por ocasião dos contraataques.

4 – O treinamento é de bloqueio, mas não custa nada exigir, de JB, máxima eficiência na defesa. Erros sucessivos dificultam a fluência dos exercícios.

5 – Nos exercícios com sequências de duas ou mais bolas consecutivas é necessário considerar a capacidade física dos atletas. Não é apropriado executá-los sob exaustão.

 

Cont. no art. 19, com a Conclusão da Técnica Individual do Bloqueio

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia