Técnica Individual - Art. 17

- Bloqueio

- Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento.

 

- Sequência de Exercícios no 08.

 

- Objetivos: - familiarização com pontos de referência;
  - tempo de bloqueio;
  - percepção de direção do ataque;
  - desempenho de funções que precedem o bloqueio.

 

Em prosseguimento à apresentação de exercícios para o aperfeiçoamento da Técnica Individual do Bloqueio, esta seqüência é destinada ao Único Bloqueador; duplas que adotam o sistema de Único Bloqueador / Único Defensor. No caso, o bloqueador tem que desempenhar todas as funções e responsabilizar-se pelo bloqueio. Nas anteriores, focalizamos:

- Bloqueador que Saca, Desloca-se e Bloqueia;

- Bloqueador que Recepciona, Aproximar-se para o Ataque, Ataca e Bloqueia.

Neste, vamos apresentar exercícios para outra função:

- Bloqueador que Levanta, Desloca-se para a Cobertura do Ataque, Desloca-se para o Bloqueio e Bloqueia.

É circunstância que ocorre com elevada freqüência durante um jogo:

- bola defendida pelo Jogador de Defesa (JD) e tem que ser levantada pelo Jogador de Bloqueio (JB);

- bola que toca no bloqueio de JB e este tem que levantar de primeira para JD

Deve ser praticada de modo sistemático. Do contrário, ocorre, também freqüentemente, de JB, após o levantamento, não se deslocar a tempo e o bloqueio ser realizado pelo Jogador-Levantador (JL); de modo geral, não tem a mesma capacidade.

A ação pode resultar em dois desfechos:

- a bola que não pode ser levantada e tem que ser jogada para a quadra do adversário;

- a bola que pode e deve ser levantada para o JD para que este ataque em boas condições;

Na primeira, JB tem que se deslocar rápido e diretamente para o Posicionamento de Bloqueio (PB); na segunda, JB tem que, primeiramente se deslocar para a Cobertura do Ataque e depois para o Posicionamento de Bloqueio.

A seguir, focalizaremos esta segunda. No grupo de diagramas a seguir, três exemplos. São pontos diferentes da quadra nos quais o Jogador-Bloqueador pode ser obrigado a fazer o levantamento.

No diag. 1, JB executa uma levantamento do terço próximo da rede (linha tracejada em azul claro). Depois do mesmo desloca-se para a Zona de Cobertura do Ataque (porção de círculo, linha pontilhada em vermelho). Assim que a bola passa para o lado do adversário ele se desloca para o Posicionamento de Bloqueio (PB).

No diag. 2, uma situação de jogo mais complicada. JB executa o levantamento no terço médio da quadra e à esquerda do ponto em que JD se encontra. Desloca-se para a Cobertura do Ataque e na continuidade para o PB.

No diag. 3, o levantamento é no terço final da quadra. Dali desloca para a Cobertura do Ataque e, a seguir, para o PB.

Em ambas as quadras, o ponto em que o treinador participa do exercício (T com círculo verde).

Os exercícios desta seqüência serão sugeridos tomando-se como base os exemplos dos diagramas

 

 

 

 

 

80 – O jogador-atacante (JA) da dupla oponente posicionado na meia quadra correspondente a entrada da rede, da quadra oposta. O Treinador (L) lança uma bola no terço da quadra próximo da rede (em diferentes pontos). JB, sai do bloqueio, desloca-se para o ponto do levantamento, levanta a bola na entrada da rede para JD e desloca-se para a Cobertura do Ataque. JD coloca a bola em jogo para JA, na quadra oposta. Neste momento JB já deve estar no Posicionamento de Bloqueio (PB). JA passa a bola para JL que executa o levantamento. JA ataca reto, sem se preocupar em desviar do bloqueio. A marcação de JB é na bola.

 

Nota

Nunca é demais repetir que o treinamento é de bloqueio. Logo, o Treinador deve exigir de seus jogadores máxima concentração nos procedimentos e, consequentemente, na correta execução do fundamento.

 

81 – Idem ex. 80. O ataque de JA é na paralela.

82 – Idem ex. 80. O Ataque de JA é na diagonal.

83 – Idem ex. 80. Agora JA indica (deliberadamente) a direção para qual vai atacar; reto, paralela ou diagonal. JB tem que tentar perceber a intenção de JA e se posicionar de acordo para bloqueá-lo.

84 – Idem ex. 83. Agora com JA atacando livremente (sem indicar a direção). JB tem que identificar a direção do ataque e tentar bloqueá-lo.

85 – JA posicionado na meia quadra correspondente à saída da rede, da quadra oposta. O Treinador lançando a bola no terço médio da quadra, a fim de que JB saia da rede e execute o levantamento para JD na saída da rede. Este coloca em jogo em JA, que passa, recebe o levantamento e ataca reto, sem se preocupar em desviar do bloqueio. A marcação de JB é na bola.

86 – Idem ex. 85. O ataque de JA é na paralela.

87 – Idem ex. 85. O ataque de JA é na diagonal.

88 – Idem ex. 85. JA indica o ponto em que vai atacar. JB tenta identificar a direção é posiciona-se de acordo para bloqueá-lo.

89 – Idem ex 88. JA atacando livremente. JB tenta perceber a direção e posiciona-se adequadamente para bloqueá-lo.

90 – Repetir todos os exercícios anteriores (do 80 ao 89) com o Treinador lançando bola no terço final da quadra.

91 – Repetir todos os exercícios anteriores com dois atacantes na quadra adversária. O ataque, com isso, pode ser em ambas as extremidades da rede.

92 – A fim de aumentar a velocidade e a intensidade (esforço físico) dos exercícios, é possível repeti-los com o treinador lançando duas, três ou mais bolas consecutivas. Necessário considerar a capacidade física dos atletas.

 

Nota

Com as repetições sugeridas nos exercícios 90 e 92, o número total chega a cerca de 110; número considerável. Podem ser distribuídos ao longo de várias sessões de treinamento de uma temporada.

 

 

- Aspectos a serem considerados durante a execução dos exercícios.

 

1 – É essencial que Levantador e Atacante possuam grande habilidade, a fim de que a execução dos exercícios tenha boa fluência; erros comprometem todo o trabalho.

 

Cabe ao Levantador: - precisão absoluta;
  - de modo algum, levantar bolas muito próximas da rede;
  - variar as trajetórias, mais na extremidade, mais curta, mais no centro da rede.

 

Cabe ao Atacante: - não evitar o bloqueio; o jogador-bloqueador (JB) é que está praticando o exercício;
  - variar o tipo de ataque, isto é entremear cortada forte, meia-batida e “largada”.
  - golpear a bola, sempre, no ponto mais alto possível.

 

2 – O jogador-bloqueador JB, deve observar todos os procedimentos relativos ao bloqueio;

- os Posicionamentos Iniciais de Bloqueio;

- a observação da aproximação (primeira e final) do atacante adversário (JA);

- fazer a marcação (bola, paralela ou diagonal), de acordo com a orientação do Treinador;

- atentar para o tempo de bloqueio;

- executar o fundamento (bloqueio) com máxima correção.

Os artigos que focalizam as propriedades do bloqueio podem se revistos, do 01 ao 09.

 

4 – Quanto à orientação de realizar os exercícios em séries de duas, três, quatro vezes consecutivas, é necessário considerar:

- se os atletas assimilaram a execução dos exercícios

- se possuem capacidade física para esforço tão intenso.

Não convém acelerar os processos de aprendizagem / aperfeiçoamento da técnica. Velocidade e intensidade são adquiridas gradativamente.

5 – Os atletas em treinamento e os atletas/colaboradores da dupla oponente devem permanecer absolutamente concentrados ao longo de toda a sessão do treinamento.

6 – O treinamento é de bloqueio. Mas não custa nada cobrar perfeição nos levantamento executados por JB.

 

Cont. no art. 18 com outra Sequência de Exercícios

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia