Técnica Individual - Art. 13

- BLOQUEIO.

- Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento.

- Seqüência de Exercícios no 04.

 

         - Objetivos: - tempo de bloqueio.
  - percepção de direção da trajetória da bola.
  - familiarização com o impacto da bola.

 

Nesta sequência, os exercícios continuam contribuindo para a execução correta do fundamento, para o aperfeiçoamento da qualidade do salto e o equilíbrio do corpo em suspensão. Portanto, atletas e treinadores devem observar, com máxima concentração, os preceitos apresentados até este ponto.

Nos exercícios que se seguem, a ênfase é para o tempo do bloqueio, a percepção da direção da trajetória da bola - componentes que vêm sendo trabalhadas em exercícios anteriores - e a familiarização com o impacto da bola. Ambos, aspectos de grande importância e igualmente, aos demais, para o produto final..

Com relação à familiarização do impacto da bola, os exercícios passam a ser executados nas extremidades da rede, a fim de que o bloqueador se familiarize também com este ponto da rede e pratique a colocação das mãos de acordo com diferentes tipos de ataque e trajetórias da bola.

Na representação gráfica a seguir, um exemplo estilizado de como deve funcionar a movimentação das mãos. Na fig. 1, uma bola atacada na entrada da rede, na fig. 2, atacada na saída da rede.

 

 

 

 

As setas (C), em ambas as figura, representam uma bola atacada cuja trajetória da bola é reta:

- a mão direita do bloqueador (na fig. 1) e a esquerda (na fig. 2) deve girar ligeiramente para dentro da quadra (supinação);

- a direita (na fig. 1) e a esquerda (na fig. 2) deve permanecer imóvel.

As setas (A), também em ambas as figuras, representam uma bola atacada visando a paralela, isto é a trajetória da bola é de fora para dentro da quadra:

- a mão direita (na fig. 1) e a esquerda (na fig. 2) deve girar ligeiramente para dentro da quadra (supinação);

- a esquerda (na fig. 1) e a direita (na fig. 2) não deve mover-se.

 

Nota

A trajetória da bola, em ambos os exemplos, ao bater nas mãos do bloqueador volta para dentro da quadra do adversário. Ao contrário, bate no bloqueio e tende a sair pela linha lateral da quadra; na linguagem do voleibol a famosa "explorada" do bloqueio.

 

As setas (B), em ambas as figuras, representam uma bola atacada para diagonal. As duas mãos devem permanecer imóveis, uma vez que, ao bater no bloqueio a bola tende a voltar para dentro da quadra adversária.

Nota

O bloqueador no afã de obstruir a passagem da bola para a diagonal, muitas vezes, gira as duas mãos (movimentos de supinação da direita e pronação da esquerda, da fig. 1, na representação gráfica anterior); ( supinação da esquerda e pronação da direita, da fig. 2, na representação gráfica anterior). Na prática, a bola bate e tende a sair pela linha lateral; é a chamada "explorada" do bloqueio.

 

Todos os exercícios desta sequência devem ser executados com atenção para essa movimentação das mãos. Para tanto, é essencial a preocupação com a percepção de direção da bola e com o tempo de bloqueio; objetivos a serem obtidos com os exercícios.

 

37 - O treinador/colaborador atacando sobre uma plataforma, em ambas as extremidades da rede, de maneira que a trajetória da bola seja reta.

38 - Idem, 37, com o ataque para a paralela.

39 - Idem 37, com o ataque para a diagonal.

 

Nota

O treinador/colaborador deve adequar a potência dos ataques de acordo com o nível de aptidão dos atletas. Por exemplo, por ocasião da aprendizagem os ataque não devem ser muito potentes. Na medida em que os atletas forem assimilando os procedimentos a potência deve aumentar de modo gradativo. Para atletas de alta competitividade e a potência deve ser máxima.

 

40 - O treinador alça bolas - em ambas as extremidades da rede - para um jogador atacar de maneira que a trajetória da bola seja reta, ou melhor, sem preocupação de desviar a bola do bloqueio.

41 - Idem 40, com o ataque na paralela.

42 - Idem 40, com o ataque na diagonal.

 

- Aspectos a serem observados durante a execução dos exercícios.

 

1 - A primeira preocupação de todos devem ter: o bloqueador tem que praticar, praticar, praticar. Nada desmotiva mais do que ficar pulando, pulando e não conseguir bloquear coisa alguma. Neste primeiro estágio, quanto maior for o número de bolas bloqueadas (cor-re-ta-men-te) tanto melhor será o aproveitamento com o treinamento. De nada adianta o bloqueio, digamos, de qualquer maneira. Para isso, é necessário atentar para duas providências:

- atacar nos pontos propostos em cada exercício;

- adequar os ataques (do treinador/do colaborador/dos jogadores), de acordo com o nível de aptidão dos jogadores; enquanto não houver assimilação dos procedimentos, não se deve aumentar a potência dos golpes.

O treinador deve exigir, dos jogadores, toda concentração para com os objetivos propostos: olhar, tentar perceber a trajetória da bola e movimentar as mãos de acordo com as mesmas.

 

2 - Os erros mais freqüentes:

- não saltar corretamente, perder o equilíbrio do corpo no ar e, consequentemente, errar a execução do fundamento, aspectos mencionados em artigos anteriores;

- olhar só para bola;

- fechar os olhos no momento que o adversário golpeia a bola;

- unir demasiadamente os braços e os dedos;

- errar o ponto de referência a ser adotado, em relação ao atacante, todos mencionados em artigos anteriores;

- diante dos ataques para a diagonal, virar as duas mãos (nota anterior).

 

3 - Acelerar a freqüência com que as bolas são atacadas. Durante a aprendizagem e o aperfeiçoamento, as bolas devem ser atacadas com intervalo tal que permita o treinador fazer correções. Para atletas de alto nível não há necessidade de tanto intervalo.

4 - É comum o atleta pensar que os erros no bloqueio decorrem de incorreções na colocação das mãos e/ou dos braços. Pode ocorrer, mas quase sempre, resultam de erros no tempo de bloqueio.

5 - A plataforma, da qual os ataques são desferidos, deve distar da rede entre 1,5 m e 2,5 m. Muito próxima da rede pode acarretar lesões no dedos dos atletas; muito afastada, erros de execução dos ataques.

 

Cont. no art. 14, com outra Sequência de Exercícios

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia