Técnica Individual - Art. 11

- Bloqueio

- Exercícios para Aprendizagem e Aperfeiçoamento.

- Seqüência de Exercícios no 02.

 

- Objetivos:- execução correta do fundamento com o salto do chão.
 - qualidade do salto e equilíbrio do corpo em suspensão.

Nos exercícios que se seguirão, o jogador começa a executar o bloqueio saltando do solo. Requer, obviamente:

- boa impulsão;

- equilíbrio do corpo, enquanto no ar;

- equilíbrio do corpo no ponto morto da impulsão;

- correta execução do fundamento.

 

11 - Valendo-se, como na sequência anterior, de um bastão com uma bola fixada na extremidade (figura a seguir). O treinador/colaborador coloca a bola na frente do corpo do jogador. Este salta e executa corretamente o bloqueio (não é necessário tocar na bola); a mão direita tem que ficar à direita da bola e a esquerda à esquerda.

 

 

Desenho de Eduardo Rodrigues

 

12 - Idem 11, com a bola colocada ligeiramente à direita do corpo do jogador. O bloqueador salta e, no "ponto morto" da impulsão, movimenta os dois braços ligeiramente para a direita.

13 - Idem 12, com a bola colocada ligeiramente à esquerda do corpo do jogador. A movimentação dos braços é para a esquerda (figura a seguir).

 

 

 

14 - Idem 11, com 2 bloqueios consecutivos. O bloqueador salta, executa o bloqueio, cai (no mesmo ponto em que saltou), salta novamente, e executa o segundo bloqueio. Importante: manter o equilíbrio nos dois saltos

15 - Idem 11, com 2 bloqueios consecutivos com a bola ligeiramente à direita do corpo do jogador. O bloqueador salta, movimenta os dois braços para a direita, executa o bloqueio, cai (no mesmo ponto em que saltou), salta novamente e executa o segundo bloqueio.

16 - Idem 15, com 2 bloqueios consecutivos com a bola ligeiramente à esquerda.

17 - Idem 14 (a bola colocada em frente ao corpo do jogador), agora com 4 saltos consecutivos.

18 - Idem 15, (bola colocada à direita) com 4 saltos consecutivos.

19 - Idem 16 (bola colocada à esquerda), com 4 saltos consecutivos.

20 - O treinador/colaborador coloca a bola: na frente do bloqueador, ligeiramente à sua direita e ligeiramente à sua esquerda. O bloqueador realiza o bloqueio na bola do centro, cai (no mesmo ponto em que saltou) e torna a saltar para o bloqueio movimentando os braços para a direita, cai e torna a saltar para o bloqueio movimentando os braços para a esquerda. Portanto, três bloqueios consecutivos.

21 - Idem 20, com dois saltos consecutivos em cada bola.

22 - O treinador/colaborador coloca a bola na frente do bloqueador. Este salta e executa o bloqueio. No momento em que está caindo, o treinador/colaborador movimenta a bola para a direita ou para a esquerda. O bloqueador cai (no mesmo ponto em que saltou) e torna saltar para a segunda bola (à direita/à esquerda).

 

 

 

 

23 - Idem 23, com três bloqueios consecutivos. Importante: o treinador só desloca a bola quando o bloqueador está caindo, após cada bloqueio.

 

- Aspectos a serem observador durante a execução dos exercícios.

- Nesta sequência o bloqueador tem que associar, pela ordem:

- o salto;

- o equilíbrio do corpo, na subida para o bloqueio;

- o equilíbrio do corpo, no "ponto morto" da impulsão;

- a execução correta do fundamento;

- o equilíbrio na descida do corpo, após o bloqueio.

Para tanto é indispensável que o bloqueador possua qualidades físicas (mencionadas anteriormente), tais como:

- força explosiva, para uma boa impulsão;

- tonicidade muscular nas musculaturas anterior e posterior do tronco;

- extraordinárias resistência/potência anaeróbica, a fim de suportar a execução repetitiva dos exercícios sem perda de qualidade.

 

- Nos exercícios que o jogador tem que fazer bloqueios consecutivos, o treinador deve adequar o número de saltos às condições físicas dos seus jogadores. Para iniciantes e/ou jogadores sem bom condicionamento físico não é recomendável mais do que dois saltos consecutivos. Para atletas de alta competitividade além de contribuir para o apuro da técnica do bloqueio constitui excelente trabalho físico.

- Insisto na importância do bloqueador saltar e cair no mesmo ponto. Primeiramente, significa que o bloqueador manteve-se equilibrado em todo o decorrer da ação. Depois, porque no vôlei de praia o bloqueio não é uma ação estanque, ou seja, após o mesmo bloqueador tem que realizar outras ações, tais como:

- outro bloqueio, no caso de recuperação da bola pela dupla adversária;

- o levantamento, em caso de defesa pelo companheiro;

- um ataque, nos casos em que a bola toca no bloqueio e o companheiro é obrigado a fazer o levantamento para o bloqueador mesmo;

- levantamento (depois do bloqueio só são permitidos mais dois toques).

- Erros mais frequentes:

- perda do espaço entre o corpo e a rede na subida e/ou na descida do corpo do bloqueador;

- espaço maior entre os braços e a rede;

- perde da impulsão nos exercícios com bloqueios consecutivos;

- mãos muito afastadas ou muito unidas no momento final do bloqueio;

- dedos unidos.

 

Cont. no art. 12, com outra Sequência de Exercícios

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra

  Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Ofensivo - Vôlei de Praia  

 

Ir para Menu Estratégias/Táticas do Sistema Defensivo - Vôlei de Praia

Ir para Menu Vôlei de Praia