Téc. Individual - Art. 39

Elementos e Recursos Fundamentais para a Técnica Individual no Bloqueio - Parte II

- Bloqueio - Deslocamentos e Manobras.

 

- Deslocamentos Longos (Distâncias Maiores que 3 metros).

 

- Com duas Passadas Laterais - uma Natural e uma Longa.

Combinação de passadas utilizada para percursos médios e para bolas de combinações nas quais o bloqueador não tem muito tempo para deslocar-se. Ou seja, o bloqueador move-se com uma passada natural - ato reflexo - na direção da bola e executa uma passada bem larga a fim de posicionar-se no ponto em que a bola é atacada.

Na figura a seguir, o exemplo passo a passo. O Bloqueador na Postura Fundamental (1), executa da uma passada natural (2), junta os pés (3) e, sem intervalo de tempo, executa uma passada longa (4) e salta para o bloq. Na figura exagerei, intencionalmente, a extensão da largura da passada.

Desenho de Eduardo Rodrigues

 

- Com duas Passadas Laterais Longas.

Há jogadores de grande estatura que percorrem percursos longos, superiores a 4 metros, com essa modalidade de passada. É muito utilizada pelos bloqueadores de extremidades que ajudam os de meio nas bolas de 1º Tempo e também pelo bloqueador de meio em bolas, levantadas nas extremidades da rede, e que chegam curtas.

Na figura a seguir, o exemplo da movimentação. O Bloqueador saindo da postura fundamental (1), executa duas passadas bem longas, de modo consecutivo e sem interrupção (2 e 4), e salta para o bloq (5 e 6). A largura da passada está, intencionalmente, desproporcional a fim de mostrar bem o quão as passadas devem ser longas.

Desenho de Eduardo Rodrigues

- Com mais de duas Passadas Laterais.

Modalidade empregada por alguns bloqueadores de meio que atingem grande velocidade nos deslocamentos do centro da rede para as extremidades. A vantagem‚ o deslocamento, rigorosamente, de frente para a rede. Os bloqueadores da Rússia - tradicionalmente - utilizam com perfeição essa modalidade (fig. a seguir). Esta modalidade de deslocamento é bem pouco utilizada. Ocasionalmente os bloqueadores optam por essas passadas em bolas altas, levantadas do fundo da quadra para a rede. No caso, não existe o fator tempo, isto é podem fazer o deslocamento sem pressa.

Na figura a seguir, um deslocamento com quatro passadas longas. A dimensão da largura também está exagerada, a fim de enriquecer o exemplo.

Desenho de Eduardo Rodrigues

 

- Com uma Passada Lateral Natural e uma Cruzada.

Considerando o exemplo da figura a seguir, as Passadas são da direita para a esquerda e .consiste no seguinte. O Bloqueador parte da Postura Fundamental (1). Executa uma passada lateral, afastando a perna direita (2). Apoiada esta, a direita passa pela sua frente, em um movimento de abdução (3). O apoio passa a ser na direita e, então, há uma passada de ajuste ou natural com a esquerda (4) e o salto para o bloqueio (5).

Importante salientar que, durante o deslocamento, os ombros devem ser mantidos paralelos à rede. O espaço entre o tronco e a rede, bem como entre os pés e a linha central, deve ser o mesmo durante o deslocamento. A modalidade‚ é muito utilizada no feminino, em virtude das mulheres terem necessidade maior de mais uma passada (de ajuste, natural ou até‚ longa) para realizar o percurso do centro às extremidades.

Desenho de Eduardo Rodrigues

- Com uma Passada Cruzada e uma Lateral.

Na figura a seguir, o exemplo com o deslocamento da direita para a esquerda. É realizado da seguinte maneira. Da postura fundamental (1), o jogador tomando impulso com a perna esquerda, salta lateralmente com a perna direita, passando pela frente da esquerda, num movimento de abdução (2). A esquerda aterrissa e, concomitantemente, impulsiona uma passada lateral longa, para o salto do bloqueio (3).

Durante o deslocamento os ombros devem permanecer paralelos à rede. O espaço entre o tronco e a rede, e entre os pés e a linha central, deve ser constante. No masculino, é o deslocamento mais usado pelos bloqueadores de meio e, embora não seja, deveria ser usado também, com grande freqüência, pelos de extremidades, em virtude da primeira perna a sair ser à direita. No caso, não atrapalha a partida do homem do meio (no capítulo destinado às táticas, explicarei detalhadamente).

Desenho de Eduardo Rodrigues

 

- Com uma ou mais Passadas De Frente com Giro.

Da postura fundamental, o jogador corre de frente em direção ao local do ataque e salta girando de forma a que, no momento do ataque, o corpo esteja de frente para a rede.

Este deslocamento apresenta como desvantagem a aproximação nos bloqueios duplos e muitas vezes, no momento do ataque, o bloqueador não está de frente para a rede, dificultando a execução perfeita do fundamento. A modalidade‚ é utilizada por muitos bloqueadores. Os chineses nela são especialistas (fig. a seguir).

Desenho de Eduardo Rodrigues

 

Nota

Como pode ser avaliado do anteriormente exposto, o treinamento das modalidades de deslocamentos‚ é essencial dentro do planejamento global da técnica individual no bloqueio e o treinador deve empenhar-se para que os jogadores, nas suas execuções, busquem a perfeição. Todavia, como mencionei antes, é preciso que se leve em conta individualidades. Casos marcantes no nosso voleibol, que servem de exemplo dessas individualidades, são os de Amauri Ribeiro (vice-campeão olímpico, em 1984 e campeão em 1992) Carlão e Giovane (campeões olímpicos, em 1992), excepcionais bloqueadores que praticamente atingiram a essa perfeição por caminhos completamente diferentes. Enquanto o primeiro, durante os treinamentos, executava a tarefa como se fosse um fardo e estritamente no número de vezes estipulado, os segundos as realizavam, igualmente de modo irrepreensível, com alegria e em número de vezes maior que o estabelecido.

No voleibol brasileiro feminino, podemos encontrar várias jogadoras que, pelas suas dedicações e seriedade nos treinamentos, alcançaram elevadíssimo nível na execução correta do bloqueio, embora com características próprias, decorrentes das suas individualidades. Refiro-me, por exemplo, às jogadoras Heloisa Roese, Regina Uchôa, Eliane, Ida, Ana Moser, Ana Paula e Virna todas integrantes da seleção brasileira em diferentes épocas. Hoje nosso voleibol dispõe de atletas que podem servir de modelo, não só para nossos jogadores, como também para qualquer outro voleibol competitivo no mundo.

Cont. nos próximos artigos, com várias seqüências de exercícios para a aprendizagem e o aperfeiçoamento da técnica individual do Bloqueio (em construção).

Voltar ao Menu Técnica Individual - Vôlei de Quadra.