Téc. Individual - Art. 38

Elementos e Recursos Fundamentais para a Técnica Individual no Bloqueio - Parte II

- Bloqueio - Deslocamentos e Manobras.

 

- Divisão da Rede em Áreas de Atuação / Responsabilidade.

Antes de focalizar os deslocamentos e as manobras, considero importante apresentar uma divisão da rede, a fim de que os jogadores fiquem familiarizados com os espaços da mesma, com suas áreas de atuação, enfim, com os pontos da mesma em que as bolas são atacadas.

 

 

- Modalidades de Deslocamentos.

- Deslocamentos Curtos (Distância de 1 a 3 metros).

- Com uma Passada Lateral de Ajuste.

É a passada que tira o bloqueador da Postura Fundamental. Com os ombros paralelos à rede, o jogador movimenta-se lateralmente antes de iniciar uma passada decisiva para o local do ataque (fig. a seguir).

Desenho de Eduardo Rodrigues

- Com uma Passada Lateral Natural.

A passada lateral natural ‚ dada de frente para a rede (ombros paralelos à mesma). O jogador está na postura fundamental, afasta naturalmente uma das pernas para a lateral e salta para o bloqueio. A passada lateral‚ freqüentemente é usada em deslocamentos curtos, pelos jogadores que bloqueiam nas extremidades da rede e/ou pelo bloqueador de meio a fim de corrigir seu posicionamento diante de bolas um pouco à sua direita/esquerda. (fig. a seguir).

Desenho de Eduardo Rodrigues

- Com uma Passada Lateral Longa.

A diferença entre a passada natural e a longa é‚ a de que, na longa, o bloqueador dá um pequeno salto lateral em extensão. É utilizada pelo bloqueador de meio em bolas de tempo e pelos bloqueadores de extremidades de grande estatura, que com apenas uma passada percorrem grandes distâncias (fig. a seguir).

Desenho de Eduardo Rodrigues

Nota

Reparem, nos desenho, que a diferença entre as larguras das passadas laterais - de ajuste, natural e longa - é muito pequena. O que indica a largura é o objetivos para com cada qual.

 

- Com uma Passada Lateral de Ajuste e uma Natural.

A combinação das duas passadas é utilizada para deslocamentos intermediários, nem curtos, nem longos. Na passada de ajuste, o jogador sai da postura fundamental e, com a passada natural, atinge o local do ataque.

Na figura a seguir uma representação gráfica em que exemplifica a movimentação. Da direita para a esquerda, passo a passo: o bloqueador na Postura Fundamental (1), abre uma passada de ajuste (2), apoia-se sobre boa base (3), executa uma passada natural (4) e, em boa base novamente (5), salta para o bloqueio (6).

Desenho de Eduardo Rodrigues

 

- Tendão Curto.

É um deslocamento oblíquo à rede, executado em dupla. Um jogador marca - frente a frente - o atacante da Bola de 1º Tempo e o outro, colocado atrás, dá uma ou duas passadas oblíquas em direção à rede, para o local do ataque. As passadas são as mais largas possível, sendo que com a última o bloqueador deve estar na posição em que fará o bloqueio, para que a impulsão seja absolutamente vertical.

Na representação a seguir, o bloqueador A posiciona-se junto da rede para o bloq. do ataque da Bola de 1o. Tempo. O B, posiciona-se imediatamente atrás e desloca-se para a direita ou para esquerda, de acordo com o ponto da rede em que a 2a. Bola é atacada.

Desenho de Eduardo Rodrigues

Notas

- O Tendão Curto não tem sido mais utilizado por equipes de alta competitividade. As Combinações de Ataque, atualmente, são realizadas com uma ou duas bolas de 1o. Tempo alternadas com Bolas "Chutadas" nas Extremidades da Rede e Atacadas do Fundo da Quadra - estas atacadas praticamente no mesmo tempo das de 1o Tempo. Em vista desse modo de atacar a manobra tornou-se ineficiente.

 

- Atualmente, mais do que nunca, os jogadores estão se utlizando giro do corpo no momento de executar o bloqueio (figura a seguir), até, após pequenas passadas. Na linguagem do voleibol é conhecido como "chamar o salto". Faz algum tempo o giro só era utilizado após deslocamentos mais longos.

 

Desenho de Eduardo Rodrigues

- Nunca é demais chamar atenção para o fato de que, seja qual for a modalidade ou extensão do deslocamento, os bloqueadores têm que observar os procedimentos de execução do fundamento - bloqueio e, sobretudo, o tempo de bloqueio.

Cont. no art. 39 com outra modalidades de deslocamento.

Voltar ao Menu Técnica Individual - Vôlei de Quadra.