Estratégia/Tática - Artigo 30

- Cobertura de Ataque - Parte I.

 

É a ação da equipe de postar seus jogadores nas proximidades do ponto da rede em que o ataque está sendo realizando, a fim de recuperar a bola que é bloqueada pelo adversário e, em caso de sucesso, construir um novo ataque.

A Cobertura de Ataque é uma mobilização coletiva, mas que depende muito da iniciativa de cada jogador, uma vez que, as situações de jogo se sucedem com extraordinária diversidade de circunstâncias.

Antes de iniciar o assunto, acho importante colocar algumas definições que serão utilizadas no decorrer da apresentação da Cobertura do Ataque.

Inicialmente, apresentarei as coberturas para os tipos de bolas mais utilizados no voleibol, de modo estanque. Numa segunda parte, sim, as disposições dos jogadores nas Combinações de Ataque, muito mais complexas, por envolver todos os jogadores da equipe, nas ações - quase que concomitantes - de atacar e cobrir o ataque.

Utilizarei uma sub-divisão, em todos os tipos de bola - de modo estanque - quanto ao número de jogadores na rede, ou seja 2 ou 3. Na parte em que serão focalizadas as combinação de ataque, a classificação será:

- em função do local em que as mesmas são finalizadas;

- o número de jogadores na rede, 2 ou 3;

- sem e com atacantes do fundo da quadra (dispostos na linha de defesa).

 

Nota

No artigo em que começo a focalizar as combinações de ataque apresentarei a classificação de modo detalhado.

 

- Rede com 2 atacantes.

 

Ocorre quando:

1 - a equipe adota o sistema 4-2, sem infiltração e na linha de ataque estão o levantador e dois atacantes;

2 - quando a equipe adota o sistema 5-1, nos rodízios em que o levantador está na rede;

3 - nos casos em que - em qualquer sistema de ataque - a bola é levantada por um jogador, da rede, qualquer.

 

- Rede com 3 atacantes.

 

Ocorre quando - seja qual for o sistema de ataque - o levantamento é executado pelo levantador que está na linha de defesa. No sistema 5-1, o mais utilizado por equipes de alto nível, nos três rodízios em o levantador está na linha de defesa. Nos sistemas 4-2, 3-3, 2-4, 6-6, que dispõem de levantadores que também atacam e o levantamento é realizado pelo levantador que está na linha de defesa.

 


 

- Cobertura de Ataque para os tipos de Bolas mais utilizados.

 

- Bolas Atacadas nas Extremidades da Rede (posições 4 e 2): - Bola Alta;
  - Bola "Chutada".

 

- Bola Alta nas Extremidades da Rede.

 

- Na Entrada da Rede (Pos. 4)

 

- Rede com 2 Atacantes.

No grupo de diagramas a seguir, estão apresentadas da esquerda para direita.

- Diag. 1, a ordem de saque (aleatória, só para exemplificar);

- Diag. 2, a disposição dos jogadores por ocasião da recepção do saque e a movimentação ofensiva dos J4 e J3 (setas em vermelho); este último pode atacar no centro da rede ou deslocar-se para atacar na saída da rede (pos.2);

- Diag. 3, a disposição da cobertura; a primeira e a segunda linhas (tracejadas em cinza). Repare que no momento do ataque de 4, o atacante 3 se encontra no ponto em que terminou a aproximação para o ataque. O Levantador (L) no ponto em que executou o levantamento. No diagrama, o círculos significam os pontos em que todos se encontavam no momento do ataque de 4. As linhas tracejadas, os deslocamentos desses pontos para os ponto da disposição da cobertura.

Neste último o levantamento sendo feito pelo J2, que está na rede. Esta circunstância ocorre quando o levantador está na rede (no sistema 5-1 ou 4-2 sem infiltração) ou se o levantamento é realizado por um jogador qualquer que está na rede. A cobertura é composta - de modo geral - pelo levantador (J2), pelo correspondente (J5) e pelo defesa-centro (J6), na primeira linha, e pelos J1 e J3, na segunda linha da cobertura; estes dois para recuperar bolas que voltam no funda da quadra.

 

 

 

- Rede com 3 atacantes.

 

No grupo de diagramas a seguir, uma representação gráfica das disposições de cobertura.

No diag. 4, como sempre, uma ordem de saque aleatória.

No diag. 5, a disposição da equipe para a recepção do saque e a movimentação dos jogadores. Repare que o J2, que está na pos. 2, recua para participar da recepção.

No diag. 6, a disposição da cobertura para o ataque na pos. 4. A cobertura é realizada pelo levantador (J1), que se desloca da Zona de Levantamento, J3, que não recebe a bola para atacar, e pelo correspondente, J5. J6 e J2, que recua da rede (da pos. 2), participam da última linha da cobertura.

Os números com círculos representam os pontos em que os jogadores se encontram no momento do levantamento. As linhas pontilhadas, os deslocamentos dos mesmos.

 

 

 


 

- Na Saída da Rede Pos. 2.

 

- Rede com 2 Atacantes.

Nos diagramas a seguir, apresento:

- No diag. 7, a ordem de saque (aleatória) com o levantador (2) disposto na pos. 2, isto é na rede;

- No diag. 8, a movimentação de todos os jogadores por ocasião da recepção do saque;

 

Nota

Repare que o J4 pode atacar uma bola na pos. 4 ou uma mais curta, geralmente uma bola de tempo.

- No diag. 9, a disposição da cobertura com o levantador (J2), o defesa-centro (J6) e o correspondente (J1), na primeira linha. E com o J5 e o J4, que não recebeu a bola, na segunda linha da cobertura. Os números com os círculos representam os pontos em que os jogadores se encontravam no momento do ataque de J3.

 

 

Notas

- Rede com 3 Atacantes.

No grupo de diagramas a seguir.

- No diag. 10, a ordem de saque, com o levantador (J1) na pos. 1;

- No diag. 11, a disposição da equipe para a recepção do saque e a movimentação dos atacantes;

- No diag. 11, definido o ataque de J2, na pos. 2. A disposição da cobertura com o levantador (J1), o J3, que não recebeu a bola, e o J6 que está no posicionamento do correspondente. Na segunda linha, J4 que recua da rede e J5. Os círculos e as linhas tracejadas, neste diagrama, indicam os posicionamento dos jogadores no momento do ataque de J2 e seus para a disposição da cobertura.

 

 

 

- Na medida do possível, a Cobertura do Ataque deve ser organizada com o mínimo de deslocamentos possível. E quanto mais curtos, forem os mesmos, melhor.

- Quando, por qualquer motivo, um jogador pré-estabelecido para compor a cobertura não puder cumprir a missão, outro jogador deve cobri-lo. Por exemplo, um dos jogadores sai da quadra para realizar um defesa e atrasa-se para ocupar seu posicionamento. Outro jogador deve ocupar o lugar dele e ele, quando voltar, ocupa o último posto da cobertura; ponto mais distante, em relação ao ponto em que o ataque é realizado.

- A única pessoa que sabe onde a bola vai ser finalizada, obviamente, é o levantador. Os demais jogadores devem ter iniciativa. Os que estão na rede, por exemplo, devem fazer a primeira aproximação para o ataque e, no caso de não receberem a bola, se deslocarem para a cobertura.

 

Cont. no artigo 31 com Cobertura de Ataque para Bolas de Tempo - Parte II.

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra