Estratégia/Tática - Art. 09

- Estratégia Ofensiva - Recepção do Saque - Parte 6

- Tipos de Armações Táticas na Recepção do Saque.

 

- Quanto ao Número de Passadores - Parte 3

 

- Com 2 Jogadores.

É uma formação alternativa no voleibol atual, tanto entre as equipes masculinas, quanto entre as femininas. E por que alternativa? A grande maioria dos atletas - do masculino e do feminino - em todo o mundo está utilizando o saque Viagem. Em virtude da trajetória da bola, deste saque, ser extremamente veloz, as equipes adotam a recepção com 3 jogadores. A composição com 2 jogadores só é utilizada quando existe a certeza absoluta de que o saque será executado sem salto, ou seja, do tipo Tênis.

Os 2 passadores executam duas funções vinculadas e sucessivas, ou seja; recepcionar e atacar. Para isso, é necessário que possuam:

a - excepcional condicionamento físico (todas as qualidades físicas mencionadas nos artigos precedentes e nos sobre a preparação física);

b - extrema capacidade técnica individual na recepção;

c - excelente desembaraço na movimentação, atacar após recepcionar;

d - controle emocional, inabalável.

 

Notas

- A estratégia ofensiva da equipe que adota a recepção com 2 jogadores é baseada e absolutamente dependente da eficácia deles. O rendimento das funções recepção-levantamento-ataque, ou seja, de toda a estratégia, resulta dos seus desempenhos. Por isso, é requerido, a eles, as qualidades enumeradas acima. De modo geral, os dois raramente têm substutos à altura.

- Na Seleção Brasileira, Nalbert e Giba desempenham esta função, irrepreensivelmente. Quase não foram substituídos em todo o Campeonato Mundial, na Argentina, em 2002. Geovane e Dante, esporadica ou cicunstancialmente os substiuiram.

- Na Seleção Feminina, atuaram nesta função Virna, Érika, Paula Pequeno e Sassá. O treinador, José Roberto Guimarães, utiliza a líbero (Arlene) e a central (Valeskinha), de maneira efetiva.

 

Há equipes que revezam 3 jogadores - igualmente capacitados - na recepção do saque, embora a disposição seja apenas com 2. Nos saques "Viagem", utilizam a formação com 3, com todos os 3 alternando-se.

No conjunto de diagramas a seguir, apresento exemplos de armações de recepção com 2 jogadores. No 1, a ordem de saque com o levantador (no. 1) na linha de defesa.

No 2, a armação com 2 passadores (5 e 2). Os demais jogadores (4, 3 e 6) estão fora da recepção, por opção tática: 4 e 3 para o ataque - geralmente das 1a. e 2a. Bolas - e o 6 para o ataque do fundo.

No 3, uma ordem de saque com o levantador (no.1) na linha de ataque.

No 4, uma armação com 2 jogadores na recepção (2 e 5) e 6, 4 e 3 fora do passe. No caso, 6 é, geralmente, o atacante da 1a. Bola e 4 e 3 os atacantes da Bola do Fundo.

 

 

Nota

Reparem que, na sucessão de rodízios, ou seja, no seguinte, 5 e 2 são correspondentes e, pela regra, não podem ficar na mesma linha (horizontal). O treinador tem que ter muito cuidado, no momento da concepção da composição da recepção do saque, e os jogadores, no momento do jogo, para não cometerem erros de posicionamento. No diagrama 7, apresento uma variação neste rodízio: no. 2 e no. 5 posicionados de maneira invertida. Atenção para um aspecto: 5 está na linha de defesa e 2 na linha de ataque, portanto, 5 não pode estar, verticalmente, à frente de 2.

 

 

- Vantagens.

1. Definine, entre todos os jogadores, 2 passadores realmente capacitados para a função.

2. Não expõe jogadores vulneráveis na recepção do saque.

3. Torna o treinamento mais objetivo; não é necessário treinar muitos jogadores nesta função.

4. Evita indecisões entre muitos passadores, uma vez que, cada qual é responsável por uma metade da quadra.

5. Proporciona maior espaço, para a movimentação dos jogadores no ataque.

 

- Desvantagens.

1. Dificuldade de encontrar jogadores substitutos, com a mesma capacidade dos efetivos, para a função.

2. Requer, pelo menos, mais 1 jogaor com grande qualidade, para a recpção do saque Viagem.

3. Vicia o jogador a atacar, somente, após realizar a recepção do saque. É peculiaridade que os jogadores desta função adquirem.

 

Nota

É muito comum escutar de jogadores que desempenham, durante muito tempo, esta função, que preferem atacar após recepcionar o saque. Isso decorre do fato de que os adversários sacam insistentemente no fundo da quadra, tentando atrasá-los para as combinações de ataque. Eles recuam até o ponto em que fazem a recepção e aproximam-se por meio de várias passadas e, com isso, alcançam grande velocidade. Realizam o salto e, praticamente, voam até golpearem a bola. Quando estão posicionados nas proximidades da rede, não têm este espaço.

 

4. Proporciona maiores alternativas táticas de saque para o adversário, em virtude do maior espaço a ser coberto por apenas dois passadores.

5. Sobrecarrega o jogador, entre os dois, menos capaz na recepção.

 

Notas

A composição de recepção com 3 jogadores atenua as dificuldades mencionadas acima e por essa e outras razões é mais utilizada no voleibol atual.

Nunca é demais lembrar, que o LÍBERO pode substiuir qualquer dos jogadores da linha de defesa, por ocasião da recepção do saque. Neste caso, a equipe não terá dois atantes para as Bolas do Fundo.

 

Mais informações sobre a Participação do Líbero, clique aqui para ler Crônica.

 

Continuação no Art. 10 - Recepção do Saque - Quanto ao Sistema de Ataque - 3x3

 

Home

Ir para Menu Vôlei de Quadra