©Preparação Física - Artigo 01

- Grau de Importância do Condicionamento Físico - Planejamento

 

O objetivo da preparação física de uma equipe é, precipuamente, possibilitar ao atleta:

 

- suportar o rigor do treinamento, tendo em vista a natureza repetitiva e traumática do treinamento de ataque;

- manter alto nível de rendimento em todo o decorrer de treinamentos e jogos;

- obter melhor recuperação plena entre as sessões de treinamentos e entre um jogo e outro.

- executar movimentos complexos, indispensáveis no voleibol de u'a maneira geral e no ataque especificamente.

 

Sempre achei que o atleta tem que ter bom condicionamento físico para poder suportar a globalidade do treinamento, isto é, a parte física propriamente dita e a parte técnica-tática. No momento em que ele consegue realizar a globalidade do treinamento com bom aproveitamento, está apto a suportar a totalidade do jogo, sem perder qualidade na execução de suas atribuições, por mais disputado que o mesmo possa ser. Por isso, é extremamente importante considerar a atividade técnico-tática como parte integrante da preparação física, a fim de que não haja desperdício de energias, riscos de contusões por excesso e queda de rendimento nos treinamentos e jogos.

No voleibol atual, principalmente nas equipes de alta competitividade, a preparação física é desenvolvida por profissionais altamente especializados, que têm prestado grande contribuição para o desenvolvimento do desporto. Nem sempre uma equipe pode dispor de um preparador físico e, neste caso, cabe ao treinador incumbir-se desse trabalho. É o que ocorre, geralmente, nas equipes escolares e de base. Por isso, considero extremamente importante que o treinador, tanto nas equipes de alta competitividade, quanto nas demais, conheça a matéria com bastante profundidade, a fim de que possa:

 

- traçar os objetivos a serem alcançados com a preparação física;

- contribuir na elaboração do planejamento específico da preparação física;

- supervisionar a realização do trabalho;

- avaliar o rendimento/aproveitamento individual e coletivo da equipe.

 

Creio que está mais do que comprovado o grau de importância da preparação física, bem como sua influência sobre a produção do atleta e, conseqüentemente, a da equipe. Neste site, artigo após artigo, farei considerações sobre a preparação física, muito mais voltado para a apresentação de subsídios que visam melhorar o trabalho do treinador, ou seja, apresentando:

 

- de que maneira o rendimento do atleta pode ser melhorado;

- os prejuízos decorrentes de um jogador mal preparado;

- as dificuldades encontradas, na realização do treinamento global, por um atleta mal condicionado;

- as dificuldades do treinador quando trabalha com jogadores que apresentam limitações (temporárias ou irreversíveis) de ordem física.

 

As equipes de Cuba, masculina e feminina, nas últimas décadas notabilizaram-se e tornaram-se grandes potências no voleibol internacional em virtude da associação de um eficientíssimo sistema ofensivo com um extraordinário condicionamento físico, sobretudo na impulsão vertical dos seus atletas e na potência dos golpes de ataque dos mesmos. O Brasil, os Estados Unidos, a Itália, a Holanda e a ex-Iugoslávia, no masculino, mesclam o condicionamento físico com a adoção de sistemas mais versáteis taticamente, isto é, usam a potência de alguns dos seus atacantes associada à grande habilidade de outros.

Cont. no art. 02 com Planejamento Específico para a Preparação Física

Voltar ao Menu de Preparação Física